terça-feira, 17 de julho de 2012

12 Perguntas aos que se Chamam “Reformistas”



Amos 3 : 7
1. Credes no Espírito de Profecia?

2. Qual o motivo da vossa separação dos ASD?

3. Onde na Bíblia tendes uma profecia do vosso movimento?
"Em grande escala a obra do outro anjo que desceu do céu com grande poder e que iluminou a terra com sua glória, será terminada pelas nossas casas publicadoras". Test., Vol. V II ,pág. 140, par. 3.


4. Depois do movimento de 1844 deveria surgir outro?
"O terceiro anjo de Apocalipse é representado como voando rapidamente pelo meio do céu, clamando: 'Aqui estão os que guardam os mandamentos de Deus e têm a fé de Jesus'. Aqui é mostrada a natureza da, obra do povo de Deus. Eles têm uma mensagem de tão grande importância que são representados como voando na apresentação da mesma ao mundo. Têm nas mãos o pão da vida para um mundo faminto. O amor de Cristo os constrange. Esta é a última mensagem. Nenhuma outra seguirá; nenhum convite de misericórdia será dado. Após esta mensagem ter feito sua obra. Que segurança! Que responsabilidade de levar as palavras de gracioso convite, pesa sobre todos! "E o Espírito e a esposa dizem: Vem. E quem ouve, diga: Vem. E quem tem sede, venha; e quem quiser, tome de graça da água da vida". Test.,Vol. V, pág. 206, par. 3.

Não haverá nenhuma mudança. — "Vi um grupo que se achava bem guardado e firme, não dando ouvidos aos que queriam abalar-lhe a fé. Deus olhava-os com aprovação. Foram-me mostrados três degraus — a primeira, a segunda e a terceira mensagens angélicas. Disse o meu anjo assistente: 'Ai daquele que mover uma pedra ou mexer um alfinete destas mensagens! A verdadeira compreensão destas mensagens é de vital importância. Da maneira em que forem recebidas depende o destino das almas. Fui novamente levada através destas mensagens, e vi a que preço elevado adquirira o povo de Deus sua experiência. Ela fora obtida mediante muito sofrimento e intensa luta. Deus os conduzira passo a passo, até os ter colocado sobre sólido e  inamovível estrado. Vi pessoas aproximarem-se do estrado e examinar-lhe o fundamento. Alguns, com regozijo, subiram nele imediatamente. Outros começaram a achar defeitos no fundamento. Desejavam que se fizessem melhoramentos, e então o estrado seria aperfeiçoado e o povo muito mais feliz. Alguns desceram do estrado para examiná-lo e declararam que estava errado o seu alicerce. Vi, porém, que quase todos permaneciam firmes sobre o estrado, e exortavam os que haviam descido, a que cessassem de queixar-se; pois Deus era o Construtor-Mestre e estavam lutando contra Ele." — Early Writings, pág. 258, par. 3.

5. Tendes uma mensagem da irmã White aprovando a separação da igreja?
"É chegado o tempo de se operar uma inteira reforma. Quando essa reforma começar, o espírito de oração estimulará a cada. crente, e banirá da igreja o espírito de discórdia e contenda. Os que não têm andado em fraternidade cristã, achegar-se-ão mais uns aos outros. Um membro que segue o devido caminho induzirá outros membros a se lhe unirem para suplicarem a revelação do Espírito Santo. As barreiras que separam crentes entre si serão derribadas, e os servos de Deus falarão as mesmas coisas. O Senhor cooperará com os Seus servos. Todos orarão inteligentemente a oração que Cristo ensinou aos Seus servos: — 'Venha o Teu reino, seja feita a Tua vontade, assim na terra como no céu'. S. Mat. 6:10." — Test., Vol. V III , pág. 251, par. 1.

"Se o mundo vê uma perfeita harmonia existindo na igreja de Deus, isto lhe será uma forte evidência em favor da religião cristã. Dissensão, infelizes diferenças e mesquinhas contendas na igreja desonram nosso Salvador. Tudo isto pode ser evitado se nosso eu for entregue a Deus e os seguidores de Cristo obedecerem à voz da igreja. A incredulidade sugere que a, independência individual aumenta nossa importância e que é ser fraco render ao veredicto da igreja nossas próprias ideias acerca do que é reto e próprio, porém o entregar-se a tais sentimentos e pontos de vista é perigoso e nos trará muita, confusão e anarquia. Cristo viu que unidade e amizade cristã eram necessários à causa de Deus, por isso as ordenou aos Seus discípulos. E a história do cristianismo desde aquele tempo até agora, prova concludentemente que só em união está sua força. Seja o juízo individual submetido à autoridade da igreja". Test., Vol. I V , pág. 19 par. 2.

"Satanaz sabe muito bem que o bom êxito depende da, ordem e da cooperação harmônica. Sabe também que tudo que se relaciona com o céu acusa perfeita ordem e que os movimentos das hostes angélicas se caracterizam por inteira submissão e perfeita disciplina. É seu plano meditado incompatibilizar os cristãos, tanto quanto possível, com este arranjo do céu, pelo que ilude até o povo professo de Deus, fazendo-lhe crer que a ordem e a disciplina se contrapõem à espiritualidade; que a única segurança para eles está em deixar seguir cada qual seu próprio caminho e discordar das outras corporações de cristãos que operam unidas, esforçando-se por manter a disciplina e a ação concorde. Todos os esforços por estabelecer a ordem são considerados perniciosos, uma espécie de restrição imposta à justa liberdade, sendo por isto acusados de papismo. Estas almas iludidas reputam uma virtude poder jactar-se de sua liberdade e independência no pensar e agir. Não aceitam o que os outros dizem; não se sujeitam a homem algum. Foi-me mostrado que é o empenho particular de Satanás induzir os homens a pensar que é a vontade de Deus que se separem e sigam seus próprios caminhos, independentes dos seus irmãos." — Test., Igreja, pág. 74, par. 1.

6. A Igreja dos Adventistas do dia faz parte de Babilônia ?
Uma Falsa Mensagem."Desde anos tenho apresentado meu testemunho dizendo que, em surgindo quaisquer pessoas pretendendo possuir grande luz, e não obstante advogando a demolição daquilo que o Senhor por Seus agentes humanos tem estado a edificar, acham-se eles muito enganados, e não trabalham em cooperação com Cristo. Aqueles que afirmam que as igrejas adventistas do sétimo dia constituem Babilônia, ou qualquer parte de Babilônia, deveriam antes ficar em casa. Que eles se detenham e considerem qual é a mensagem que deve ser pregada presentemente. Em vez de trabalhar com meios divinos para, preparar um povo que subsista no dia do Senhor, eles se puseram ao lado daquele que é acusador dos irmãos, que os acusa dia e noite perante Deus. Agentes satânicos têm vindo das profundezas, inspirando os homens a unir-se numa confederação do mal, para perturbarem e vexarem o povo de Deus, causando-lhe grande aflição. O mundo todo há de ser excitado à inimizade contra, os adventistas do sétimo dia, porque eles não rendem homenagem ao papado, honrando o domingo, instituição desse poder anticristão. É desígnio de Satanás fazer com que eles sejam exterminados da terra, a fim de que não seja contestada sua supremacia no mundo." — Test. for Ministers and G. W., págs. 36-37.

As Palavras de Acusação não Vêm de Deus. — "Deus tem um povo em que todo o céu se acha interessado, e eles são o único objeto na terra, precioso ao coração de Deus. Que todos os que lerem estas palavras lhes deem toda, a consideração; pois em nome de Jesus desejo com elas impressionar cada alma. Quando se levanta alguém, de nosso meio ou fora de nós, tendo a preocupação de proclamar uma mensagem que declare que o povo de Deus pertence ao número dos de Babilônia, e que pretenda que o alto clamor é um chamado para sair dela, podereis saber que esse tal não é portador da mensagem da verdade. Não o recebais, não lhe desejeis bom êxito; pois Deus não falou por ele, nem lhe confiou a mensagem, mas ele correu antes de ser enviado. A mensagem contida no folheto intitulado O Alto Clamor é um engano. Semelhantes mensagens hão de apresentar-se, e delas será declarado serem enviadas de Deus, mas tal declaração será falsa; pois não estão cheias de luz, mas de trevas. Surgirão mensagens de acusação contra o povo de Deus, imitando a obra feita por Satanás em acusar o povo de Deus, e essas mensagens serão proclamadas na mesma ocasião em que Deus diz a Seu povo: 'Levanta-te, resplandece, porque já vem a tua luz, e a glória do Senhor vai nascendo sobre ti. Porque eis que as trevas cobriram a terra, e a escuridão os povos; mas sobre ti o Senhor virá surgindo, e a Sua glória se verá sobre ti'." — T. M., pág. 41, par. 1.

Uma Obra de Engano — Ver-se-á que esses que proclamam mensagens falsas não terão um alto senso de honra e integridade. Enganarão o povo e porão de mistura com o erro os Testemunhos da irmã White, servindo-se de seu nome para dar influência à sua obra. Escolhem dos Testemunhos certos trechos que acham que podem ser torcidos de modo a apoiar sua atitude e põe-nos numa moldura de falsidade, para que seu erro tenha peso e seja aceito pelo povo. Dão falsa interpretação e aplicam mal o que Deus deu à igreja para advertir, reprovar, confortar e animar os que constituirão o povo remanescente de Deus. Os que acolhem os Testemunhos como a mensagem de Deus, são por eles abençoados e auxiliados; mas os que os fragmentam, simplesmente para apoiar alguma teoria ou ideia pessoal, para vindicar-se num procedimento errado, não serão abençoados e beneficiados por aquilo que ensinam. Pretender que a igreja adventista do sétimo dia seja Babilônia, é fazer a mesma declaração que faz Satanás, que é um acusador dos irmãos, acusando-os dia e noite, perante Deus. Por esse mau emprego dos Testemunhos, almas são levadas à perplexidade, porque não podem compreender a relação dos Testemunhos para com a atitude assumida pelos que se acham no erro; pois Deus deseja que os Testemunhos estejam sempre emoldurados na verdade.

"Os que advogam o erro, dirão: 'O Senhor diz,' 'quando o Senhor não falou'. Testificam
em favor da falsidade e não da verdade. Se os que têm proclamado a mensagem de ser a igreja Babilônia, tivessem empregado o dinheiro gasto na publicação e circulação desse erro, em edificar em vez de demolir, teriam tornado evidente serem eles o povo que Deus está guiando." — Idem.

7. O que é a verdadeira reforma?
"Há trabalho a ser feito em novos campos. Pecadores que nunca ouviram a mensagem de advertência necessitam ser advertidos. Aqui o irmão e a irmã K têm amplo lugar para trabalhar e provar sua chamada. Ninguém deveria impedi-los em seus esforços em novos campos. Há pecadores para salvar por toda parte. Porém alguns ministros estão inclinados a sempre repisar os mesmos assuntos entre as igrejas, quando seus trabalhos não podem ajudá-las, e seu tempo é desperdiçado.

"Desejaríamos que todos os servos do Senhor fossem trabalhadores. O trabalho de advertir almas não deve ser confiado a ministros somente, porém irmãos que possuem a verdade em seu coração, que têm exercido boa influência no lar, devem sentir que recai sobre eles a responsabilidade de devotar parte do seu tempo e sair entre seus vizinhos e cidades adjacentes e ser missionários de Deus. Devem levar nossas publicações e empenhar-se em conversação e orar no Espírito de Cristo com aqueles que visitam e por eles. Este é o trabalho que incentivará um espírito de investigação e reforma. — Test.,
Vol. III , pág. 61, pars. 2 e 3.

"É chegado o tempo para uma completa reforma. Quando esta reforma começar, o espírito de oração estará sobre cada crente, e será banido da igreja o espírito de discórdia e contenda. 'Aqueles que não têm vivido em comunhão cristã, achegar-se-ão uns aos outros. Um membro, trabalhando retamente, levará outros membros a unir-se com ele em interceder pelo derramamento do Espírito Santo. Não haverá confusão, porque tudo será' feito em harmonia com o Espírito Santo. As barreiras que separam crente de crente serão derribadas, e os servos de Deus falarão as mesmas coisas. O Senhor cooperará com Seus servos. Todos orarão inteligentemente a oração que Cristo ensinou a Seus servos: 'Venha o Teu reino. Seja feita a Tua vontade, assim no céu como na terra'. S. Mat. 6:10." — Test, Vol. V I I I , pág. 251, par. 1.

"Há uma grande obra a ser feita no mundo, uma grande obra a ser feita nos campos estrangeiros. Têm de ser estabelecidas escolas para que a mocidade, as crianças e os de idade madura possam ser educados o mais rápido possível, para entrar no campo missionário. Há necessidade, não só de ministros para campos estrangeiros, mas de obreiros sábios, judiciosos, de todas as espécies. De todas as partes do inundo soa o clamor macedônico: 'Passa, e ajuda-nos!' Recaindo sobre nós, como recai, toda a responsabilidade de ir e pregar o evangelho a toda criatura, grande é a necessidade de homens e recursos, e Satanás opera de todos os modos concebíveis para deter os meios, e impedir os homens de se empenharem na obra que deveriam estar a fazer. O dinheiro que deveria ser empregado em fazer a boa obra de construir casas de adoração, estabelecer escolas com o fim de educar obreiros para o campo missionário, preparar moços e moças, habilitando-os a sair e trabalhar pacientemente, inteligentemente e com toda a perseverança, a fim de que sejam agentes por meio dos quais possa ser preparado um povo que subsista no grande dia de Deus, esse dinheiro é desviado de seu curso de utilidade e bênção, para um curso de dano e maldição. — T. M., pág. 43, par. 2.

8. A quem deve ser pregada a mensagem de Laodicéia?
"O Senhor disse: 'E ao Anjo da igreja que está em Sardo escreve: Isto diz o que tem os sete espíritos de Deus, e as sete estrelas: Eu sei as tuas obras, que tens nome de que vives, e estás morto. Sê vigilante e confirma os restantes, que estavam para morrer; porque não achei as tuas obras perfeitas diante de Deus. Lembra-te pois do que tens recebido e ouvido, e guarda-o e arrepende-te. E, se não vigiares, virei sobre t i como um ladrão e não saberás a que hora, virei sobre ti.' Apoc. 3 :l-3.

" A advertência para a última igreja deve, portanto, ser proclamada a todos os que pretendem ser cristãos. A mensagem a Laodicéia, como uma, aguda espada de dois gumes. Deve ir a todas as igrejas. 'Eu sei as tuas obras, que nem és frio, nem quente: Oxalá foras frio ou quente! Assim, porque és morno, e não és frio nem quente, vomitar-te-ei da Minha boca. Como dizes: Rico sou e estou enriquecido e de nada tenho falta: e não sabes que és um desgraçado, e miserável, e pobre, e cego e nu; aconselho-te que de Mim compres ouro provado no fogo, para que te enriqueças; e vestidos brancos para que te vistas e não apareça a vergonha da tua nudez; e que unjas os teus olhos com colírio, para que vejas. Eu repreendo e castigo a todos quantos amo: Sê pois zeloso e arrepende-te'. Apoc. 3:15-19.

"É nossa obra proclamar esta mensagem. Estamos empenhando todo esforço para, que a igreja possa ser advertida?

"Temos um trabalho a fazer pelos ministros de outras igrejas. Deus deseja que sejam salvos. Eles, como nós, só podem obter imortalidade pela fé e obediência. Precisamos trabalhar ardentemente para que possam obtê-la. Deus deseja que tenham uma parte em Sua obra especial para este tempo. Ele espera estejam entre o número daqueles que dão aos Seus domésticos comida em tempo devido. Porque não deveriam eles empenhar-se nesta obra?" — Test., Vol. VI, pág. 77, pars. 1-3.

"A obra do terceiro anjo é que despertaria a igreja de Laodicéia e não o quarto anjo.""Foi-me mostrado que o testemunho aos laodiceanos se aplica ao povo de Deus ao presente tempo, e a razão por que ele não tem realizado uma grande obra, é devido à dureza de seus corações. Mas Deus tem dado à mensagem tempo para fazer a Sua obra. O coração necessita ser purificado dos pecados que por tanto tempo têm deixado Jesus fora. Esta tremenda mensagem fará sua obra. Quando ela foi primeiro apresentada, levou a meticuloso exame do coração. Pecados foram confessados, e o povo de Deus foi agitado em toda parte. Quase todos criam que esta mensagem deveria findar com o alto clamor do terceiro anjo. Mas como não viram a obra poderosa realizada em curto tempo, muitos perderam o efeito da mensagem. Vi que esta mensagem não seria consumada em uns poucos meses. Ela é designada a levantar o povo de Deus, para mostrar-lhe suas apostasias, e levá-lo a um zeloso arrependimento, a fim de que possam ser favorecidos com a presença de Jesus e ser preparados pelo alto clamor do terceiro anjo. Na proporção que esta mensagem afetava o coração, levava também o povo de Deus a uma humildade profunda perante Ele...

"Deus provará seu povo. Jesus tem paciência com ele, e não o vomita instantaneamente de Sua boca. Disse o anjo: 'Deus está pesando Seu povo'. Se a mensagem fosse de curta duração como muitos supõem, não haveria tempo para o povo de Deus desenvolver o Seu caráter...

"Deus guia a Seu povo passo a passo. Leva-o a certos e calculados pontos para manifestar o que está no seu coração. Alguns suportam em um ponto, mas caem no seguinte. A cada ponto avançado o coração é experimentado e provado um pouco mais. Se o professo povo de Deus reconhece que seus corações estão opostos a esta obra direta, isso deverá convencê-lo de que eles têm uma obra a fazer para vencer, se não quiserem ser vomitados da boca de Deus. O anjo disse: 'Deus conduzirá Sua obra de maneira a experimentar e provar cada vez mais a cada um de seu povo'. Alguns estão prontos a receberem um ponto; mas quando Deus os traz a um outro ponto de prova, enfraquecem e voltam atrás, porque acham que isso vai diretamente de encontro a algum ídolo acariciado. Aqui eles têm ocasião de ver o que está em seu coração que faz com que Jesus fique fora. Prezam alguma coisa mais do que a verdade, e seu coração não está preparado para receber a Jesus. Indivíduos são experimentados e provados num período de tempo para ver se eles sacrificarão seus ídolos e atenderão ao conselho da Fiel Testemunha. Se alguém não se purifica pela obediência da verdade, e vence seu orgulho, amor-próprio e paixões más, os anjos de Deus têm a ordem: 'Estão apegados aos seus ídolos, deixai-os só', e os anjos passarão adiante para seu trabalho, deixando-os com seus traços pecaminosos e insubmissos, sujeitos aos anjos maus. Aqueles que alcançam a cada ponto e permanecem firmes na prova e vencem, custe o que custar, atenderam ao conselho da Fiel Testemunha e receberão a chuva serôdia, habilitando-
se assim para a trasladação". — Test.,Vol. I , págs. 186-187.

9. O que representa o anjo de Apoc. 18:1 ?
"Em grande escala a obra do outro anjo que desceu do céu com grande poder e que iluminou a terra com sua glória, será terminada pelas nossas casas publicadoras. "Solene é a responsabilidade que repousa sobre nossas casas publicadoras! Aqueles que dirigem estas instituições, aqueles que editam os periódicos e preparam os livros de acordo com a luz do propósito de Deus, chamados a dar a advertência ao mundo, são considerados por Deus responsáveis pelas almas de seus condiscípulos. A eles, tão bem como aos ministros da palavra, aplica-se a mensagem dada por Deus a Seu profeta na antiguidade: 'A ti, pois, ó filho do homem, te constituí por atalaia sobre a casa de Israel; tu pois ouvirás a palavra da Minha boca, e lha anunciarás da Minha parte. Se Eu disser ao ímpio: Ó ímpio, certamente morrerás; e tu não falares, para desviar o ímpio do seu caminho, morrerá esse ímpio na sua iniquidade, mas o seu sangue demandarei da tua mão'. Ezeq. 33:7, 8.

"Nunca apelou esta mensagem com maior força do que hoje. Mais e mais o mundo está desprezando o clamor de Deus. Os homens se tornaram audazes na transgressão. A maldade dos habitantes da terra encheu já a medida de sua iniquidade. Esta terra já chegou ao ponto em que Deus permitirá ao destruidor fazer sua vontade sobre ela. A substituição da lei de Deus pelas leis dos homens, a exaltação, por autoridade meramente humana, do domingo em lugar do sábado bíblico, é o último ato no drama. Quando esta substituição se tornar universal, Deus Se revelará. Ele chegará em Sua majestade para sacudir a terra terrivelmente. Sairá do Seu lugar para punir os habitantes do mundo por sua iniquidade, e a terra descobrirá o sangue e não mais cobrirá seu destruidor."

10. Quais são os vossos pioneiros "reformadores", e tendes guardado unidade?
Egoísmo e o agir independente causaram na construção da torre de Babel grande confusão. Por isto, na oração sacerdotal, Cristo pede a união de Seus filhos. (S. João 17:20, 21.) Mesmo os apóstolos de Jesus tinham que experimentar uma reforma antes de receberem a plenitude do Espírito Santo. Em que consistia aquela reforma? Não em procurar erros nos outros e no estraçalhar, mas em oração e súplica pela unidade. (Atos dos Apóstolos, 2.) O movimento separatista (reformista), ao contrário, só trouxe confusão e, sendo desunidos entre si mesmos, criaram uma obra de maior esfacelamento. Um partido após o outro se separou, os quais agora estão a se combater mutuamente.

Os adventistas do sétimo dia da 3ª. parte – escrevem em Wachruf n°. 9, setembro de 1927: "O esclarecimento da 3ª. parte foi tão completo e sem refutação, que mesmo nossos adversários têm que reconhecer termos a verdade; pois nenhuma outra igreja, seja seu nome qual for, tem, Deus seja louvado, a luz sobre a verdade presente como a 3ª. parte. Por meio de textos bíblicos adequados procuramos alcançar aqueles irmãos que chegaram mais tarde, sem esclarecimento, às diversas secções do movimento do advento, para que também estas pobres almas não sejam levadas por caminho errado e se percam".

A missão do povo de Sião separou-se até da Sra, White, e comunica num folheto, Offenes Sendschreiben an alie Siebenten-Tags-Adventisten, como advertência, às págs. 1-5 e 16, que os testemunhos da Sra. White são "Mentiras Satânicas" e que devem ser "combatidos e banidos das igrejas." O nome "adventista do sétimo dia", como dado pela Sra. White, dizem ser um nome idolatra.

Os remanescentes, um grupo dirigido pelo Sr. K. Kowalewski, (O marido da apostatada
irmã Kerstling) é de uma maneira especial contra a irmã White e contra o sistema de dízimo. ("Der Überrest", N°. 2/1920.) Ainda que Kowalewski mesmo fosse uma vítima do engano satânico, pois casou com uma profetisa falsa (Kerstling), em cuja história mentirosa ele creu, e entra na posse da herança de sua profetisa desmascarada, crendo como representante "remanescente" ser ele o único mordomo da verdade divina. Ele escreveu, à pág. 56: "Que direis da afirmação de terem o espírito de profecia? Onde está seu profeta? Não tem só o "remanescente" que sai desta igreja de confusão ou Babel, este direito e dote?" O dízimo bíblico é apresentado por Kowalewski como antibíblico e satânico. Ele escreveu à pág. 34 e 36: "O antibíblico dízimo só é razão para maldição. É uma ameaça, uma extorção e intimação de Satanás por White". Tirado da Brochura Wer sind die wahren Trager der Adventbotschaft, págs. 33-36.

Movimento de Rowen. — A Sra. Rowen era secretária da Sra. E. G. White. Quando a irmã White morreu, Rowen, querendo ser sua substituta, publicou uma carta como se fosse da Sra. White, dizendo que ela seria sua substituta, como profetisa. O embuste de Rowen foi descoberto pelo médico D. A Sra. Rowen, vendo-se desmascarada, procurou assassinar nosso irmão D. O resultado foi que o movimento "reformista" liderado pela Sra. Rowen se esfacelou e ela foi condenada como criminosa, pelo tribunal dos Estados Unidos.

Reformistas barbados.Movimento encabeçado por Menezes, que se "reformou" do movimento "reformista", vindo da Alemanha. Todo o mundo deve usar barba... Confusão ad infinitum, eis o triste resultado da malfadada obra dos nefastos "reformistas".

11. Qual é a vossa atitude para com os dirigentes da nossa obra?
"A obra necessita da ajuda das velhas mãos, dos obreiros de idade que têm anos de experiência na causa de Deus; que têm vigiado o desenvolvimento e progresso da mensagem em suas várias fases; que têm visto muitos irem ao fanatismo, nutrindo a desilusão de falsas teorias, resistindo a todos os esforços feitos para deixar a luz da verdade revelar as superstições que estavam entrando para confundir as mentes e tornar de nenhum efeito a mensagem que nestes últimos dias deve ser dada em sua pureza ao povo remanescente de Deus.

"Muitos dos experimentados servos de Deus adormeceram em Jesus. Seja apreciada a ajuda daqueles que alcançaram vivos estes dias. Dê-se valor ao seu testemunho. A mão bondosa do Senhor tem sido com estes fiéis obreiros. Ele os sustentará pelo Seu braço forte, dizendo: 'Confiai em Mim'. Aqueles que no princípio estavam nesta mensagem, que lutaram bravamente quando a batalha era renhida, não devem perder seu arrimo agora. O mais delicado interesse deve ser demonstrado para com aqueles cujo interesse vital está ligado com a obra de Deus. Apesar de suas muitas enfermidades, estes obreiros ainda possuem talentos que os qualificam a permanecer em seu lugar. Deus deseja que ocupem posições relevantes em Sua obra. Permaneceram fiéis em meio de tempestades e provas, e estão entre nossos mais valorosos conselheiros. Quão grato não devíamos ser por eles ainda poderem usar seus dotes no serviço do Senhor! Não se perca de vista o fato de que no passado estes pioneiros sacrificaram tudo para o avanço da obra. O fato de eles terem ficado velhos e encanecidos no serviço de Deus não é razão para cessarem de exercer uma influência superior à de homens que têm muito menos conhecimento da obra, e muito menos experiência nas coisas divinas. Ainda que cansados e incapazes de levar as mais pesadas cargas que homens mais novos podem e devem levar, seu valor como conselheiros é da, mais elevada ordem. Cometeram enganos, porém aprenderam sabedoria dos seus fracassos. Aprenderam a evitar erros e perigos, e não serão eles competentes para dar conselhos sábios? Suportaram dificuldades e provas, e apesar de terem perdido parte de seu vigor não devem ser postos de lado por obreiros menos experientes, que conhecem muito pouco a respeito do trabalho e sacrifício destes pioneiros. O Senhor não os põe de lado desta maneira. Ele lhes dá graça e conhecimento especial."—-Test., Vol. VII, págs. 287, 288; Acts of the Apostles, págs. 573-575.

12. Os vossos diretores fizeram sempre o que é justo e santo e nunca erraram?
O jornal Nagyvaradi-Estilop, da Romênia, em seu número de 19 de junho de 1925, traz um triste relato do procedimento de um chefe reformista daquele país, o qual começou a espalhar algumas novas doutrinas de natureza pessoal. Esse homem combatia o casamento, ao mesmo tempo que levava vida de flagrante contradição com o que professava, vivendo em aberto pecado contra o sétimo mandamento. Refutado em suas teorias por um ministro, o reformista recorreu à justiça humana, acusando aquele por crime de calúnia. Quando deviam ter lugar os debates, o acusador estava desaparecido. Por que seria?

Outro exemplo, de 25 de outubro de 1924.
"O abaixo-assinado confirma por meio desta que os seguintes acontecimentos da vida de Simon Dan, residente no distrito da igreja Marosszentkraby — Besse, são verdadeiros e ocorreram realmente nos anos de 1916-24 nas igrejas de Besse, Jud. Mures — Turda... No ano 1916 pertenceu Simon Dan à igreja de Mezopanit. Neste ano o movimento apóstata conseguiu ganhar terreno no Marostordaer — Komitat (certo distrito da Romênia). O irmão Murbach cuidava nesse tempo desse distrito e já tinha obtido conhecimento do trabalho solapador daquela gente, sabendo também que à frente da mesma estava um tal Kutasi Denes. Quando o irmão Murbach, no terceiro trimestre do ano de 1944, foi a Mezopanit para celebrar a santa ceia, não se deixou arrastar a qualquer discussão, mas deu um estudo bíblico sobre Gál. 3:1. No fim da mesma pediu a todos os irmãos que participavam das ideias de Kutasi, e as justificavam, que se levantassem. Levantou-se uma parte dos irmãos presentes. Antes que o irmão Murbach pudesse dirigir uma pergunta aos membros, disse Kutasi em voz alta: 'Nós, que não desejamos matar, saiamos daqui porque não é este o nosso lugar'. Com estas palavras saiu como primeiro, e os outros seguiram-no rapidamente. Desde este momento não voltaram mais às reuniões. Sendo mais tarde excluídos, disseram que o foram por causa da verdade. Em realidade se excluíram a si mesmos pelo seu não comparecimento...

"Entre estes também se achava Simon Dan. Já em 1916 ele tomou posição a favor da proibição do casamento. Esta convicção nele aumentou tanto que não queria mais viver matrimonialmente com sua esposa descrente. No ano 1919 declarou-lhe clara e abertamente que, mesmo que ela não quisesse deixar sua casa, ele não mais viveria com ela como esposa. Esta, porém, declarou-lhe que continuaria a considerá-lo como seu marido legítimo. Nesse ano veio Alexandre Freiberger e separou-os de maneira violenta. Ele, Freiberger, foi tão longe nesta questão que pessoalmente realizou a separação, sendo desta maneira a mulher obrigada a deixar o marido. [A testemunha passa então a descrever o escabroso procedimento do homem em questão. Proibindo o casamento, seguiu ao mesmo tempo uma vida de franca transgressão do sétimo mandamento, enquanto ele e seus companheiros de ideais e de pecados pretendiam ser santos — procedimento cujos pormenores REVISTA ADVENTISTA julga abaixo de suas normas aqui expor em sua realidade chocante.]" Eu, Alexandre Nemes, fui testemunha de como isto começou em 1916, e confirmo a asserção acima com meu próprio punho."
(Ass.) Alexandre Nemes.

"Escreve o irmão Paulini, referindo-se às atividades dos reformistas: "Gostaria poder estar pessoalmente convosco para mostrar-vos, em presença dos nossos irmãos, a maneira anti-cristã e as terríveis consequências do seu método de trabalho. Na Romênia, difamaram o caminho da verdade a tal ponto que muitos dificilmente o poderão compreender, e devia servir de advertência a todos os queridos e verdadeiros adventistas". Assim os reformistas cumprem II São Pedro 2:2: "E muitos seguirão as suas dissoluções, pelos quais será blasfemado o caminho da verdade".

Por D. Peixoto da Silva

Fonte: Revista Adventista, setembro/outubro/novembro/dezembro de 1944


9 comentários :

  1. um blog que não tem comentariso.
    parece que todos são deletados, se não for de acordo com o que vcs querem.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pelo contrário, não tem comentários com bons argumentos nesse blog porque não não existem reformistas que os tenha, como podemos notar com esse tipo de comentário que você fez.

      Excluir
  2. Parabéns por sua iniciativa Silvana! Reforma deve acontecer no nosso coração e não na placa da Igreja.

    ResponderExcluir
  3. Satanas deve estar muito satisfeito com voce,ele te pegou e é como foce obraço direito de levar almas a perdiçáo,

    ResponderExcluir
  4. Silvana vc percebe que está fazendo mesmo que os reformistas , gastando tempo em achar meios de combater que eles pregam justo que vc falo que eles fazem com relação aos adventistas, e tudo que vc justifico sobre os erros deles é baseado em Ellen White e não na Biblía

    ResponderExcluir
  5. sou adventista mas nao creio muito no que diz a sra white. creio que a biblia e somente a biblia e suficiente para no instruir no conhecimento da palavra de deus, como seus filhos e na observancia dos mandamentos. pois as escrituras sagradas nos da toda sabedoria nescesaria para sermos sabios.

    ResponderExcluir
  6. A verdadeira reforma é do erro pra verdade,foi o que aconteceu em 1914 ,quando a lei de Deus foi quebrada. A base de toda reforma esta na lei de Deus.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E em 1945 quando a reforma produziu um documento com o mesmo conteúdo para o governo romeno na 2ª guerra mundial. Se seguirmos sua lógica não existe igreja verdadeira. Vai estudar a história da reforma para depois vim aqui falar besteira!

      Excluir
    2. silvana kkkkkkkkkkk ta qui ta que bixo te mordeu kkkkkkk

      Excluir

Ao fazer seu comentário lembre-se de falar sobre o tema da postagem e não coloque endereços de outros sites e blogs. Não publico comentários que não estejam de acordo com as regras.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...