quinta-feira, 21 de junho de 2012

Galeria de Ex-Reformistas da Europa


Leia 13 biografias de ex-membros e ex-líderes da Europa do movimento de reforma que o abandonaram depois de lerem os testemunhos de Ellen White na integra e não de forma descontextualizada como ensina e propaga o movimento opositor.

1 — ALBERT MULLER
Após 40 anos no Movimento da Reforma, chegando a ocupar o cargo máximo de Presidente da Conferência Geral da Igreja Adventista do Sétimo Dia Movimento de Reforma, voltou para o seio da verdadeira igreja em 1964, indo a vários países, relatando o porquê de sua volta. Foi batizado na IASD em 1918 na Alemanha. Passou para o Movimento da Reforma em 1920, em sua fase
organizatória.


Em 18 de janeiro de 1975 em seu sermão proferido na igreja de Artur Alvim disse: "Não compreendo como fiquei 40 anos neste movimento"; "Este movimento não tem significação, nem base profética"; "Se fosse de Deus não se teria fragmentado em 1951"; "Todas as profecias que os reformistas apontam contra a igreja de Deus, principalmente a da mulher prostituta, não se referem à IASD"; "A Reforma busca em vão, torcendo os testemunhos, ter base profética para a sua existência, mas não a encontra".

2 — D. CONSTANTINESCU
D. Constantinescu foi por 18 anos ministro da igreja Adventista do Sétimo Dia na Romênia, mas no ano de 1926 já era membro e pastor do movimento de reforma e é citado por Alfons Balbach em seu livro sobre a história da IASD-MR, páginas 340 e 341. Também foi um dos pioneiros do movimento em seu país e presidente da associação do movimento de reforma na Romênia. Depois de um tempo no movimento finalmente pode ver qual era o verdadeiro caráter do mesmo e finalmente retornou ao redil e escreveu uma carta aos membros da igreja da reforma esclarecendo aos membros o porquê do retorno a IASD.

5 —WERNER HOGE
Filho de pastor reformista, pertenceu ao movimento separado desde criança. Foi colportor, obreiro, e finalmente pastor bem sucedido. Ao examinar os fundamentos do movimento tomou a decisão de unir-se à Igreja Adventista, onde foi ordenado pastor.

6 — GERHARD MULITZE
Depois de estudar dois anos numa pequena escola a missionária reformista, tornou-se colportor, obreiro e pastor, tendo sido delegado da Conferência Geral e presidente da União Escandinava. Em 1970 deu o grande passo de unir-se à Igreja Adventista do Sétimo Dia, onde foi reconsagrado pastor. Hoje é presidente de um campo missionário.

7 — KARLHEINZ WALTER
Após os dois anos de estudos na escolinha missionária galgou a carreira pastoral, fazendo a mesma experiência que muitos de seus companheiros fizeram. Hoje é pastor da Igreja Adventista. Goza felicidade, paz e alegria por ter dado esse passo que lhe dá certeza de hoje pertencer à Igreja de Deus.

8 — HELMUTHR SCHNEIDER
Filho de alemães, nasceu e criou-se no Brasil. Passou sua infância no Estado do Paraná. De 1956 a 1958 estudou na escola missionária da Alemanha (grupo de Karl Kozel). Voltando ao Brasil foi obreiro e pastor. Pouco tempo depois foi presidente da Associação Brasileira (compreende ainda hoje todo o Brasil). A sede fica ao lado da estação da Cidade Patriarca (Estrada de Ferro Central do Brasil). Reside na Alemanha desde o ano de 1965, onde foi pastor regional, e posteriormente presidente do Campo Missionário de Portugal. Após longo estudo, jejum e oração, Deus lhe mostrou claramente que deveria tornar-se um adventista. Não mais pôde suportar o ambiente separatista, com suas múltiplas discórdias e lutas pela supremacia. Juntamente com seus familiares que moram na Alemanha, e com outros que estão no Brasil, é um adventista esperançoso e feliz.

9 — PETER HELGERUD
Foi reformista durante 28 anos. Foi pastor e presidente do campo da Noruega. Por quatro vezes foi delegado da Conferência Geral, sempre contemplando o mesmo panorama de brigas pela supremacia. Tendo chegado à compreensão correta quanto aos "144.000", "O Movimento de Reforma e o Alto Clamor" e "Seria a Igreja Adventista Babilônia?". Por estes motivos deixou a reforma. Ainda em idade avançada serviu ao Senhor no norte da Noruega.

10 — VOJTECH KAVULAK
Por muitos anos foi pastor e presidente da obra reformista na Checoslováquia. Depois de muitas provas e dificuldades por sua fé, juntamente com muitos outros irmãos reformistas uniu-se à Igreja Adventista.

11 — HANS HAUFE
Foi aluno e professor da escola missionária reformista na Alemanha, foi contador da editora e depois, da União Alemã. Quando ainda alto dirigente começou a pesquisar a Palavra Sagrada e chegou à conclusão de que o movimento separado não tem nenhum fundamento. Sentiu que não mais poderia continuar como reformista, e com cortesia cristã deixou o trabalho com uma única finalidade: unir-se à Igreja Adventista do Sétimo Dia. Recomeçou a carreira como colportor, foi obreiro e finalmente foi ordenado pastor. Tem tido muito sucesso e foi Secretário de um departamento da Associação Alemã (IASD).

12 — ALBERT KRAHE
Pioneiro do Movimento de Reforma, era homem muito conhecido e estimado naquela comunidade. Entre outras responsabilidades que lhe foram afeitas, foi tesoureiro. Discordava dos demais dirigentes porque eles insistiam em considerar a Igreja Adventista como Babilônia. Já em idade avantajada tornou-se membro da Igreja Adventista. Repousou no Senhor no ano de 1976. No pó da terra aguarda a volta de Jesus em Sua glória e grande majestade.

13 — Irmã DELI ZILLIERT
Nascida na Suiça, foi dos primeiros reformitas nesse país. Por vários anos foi tesoureira da Conferência Geral Reformista. (Ver opúsculo A VERDADE SOBRE O MOVIMENTO DE REFORMA, de autoria de Giacomo Molina). Em 1965, juntamente com um grupo expressivo de reformistas da Suíça, uniu-se à Igreja Adventista do Sétimo Dia, onde continua desfrutando as bênçãos de Deus.

14 — L. FRITSCH
Trata-se de uma irmã francesa, obreira reformista na França que se tornou obreira voluntária e membro da Igreja Adventista do Sétimo Dia.

15 — GINES GARCIA
Natural da Espanha, estagiou na Alemanha, voltando ao seu pais de origem no intuito de iluminar os pagãos mediante a distribuição da página impressa. Descobriu o engano reformista e tornou-se membro da Igreja Adventista de Málaga onde foi ancião consagrado.

16 — GUSTAV FRONZ
Foi reformista durante 40 anos. Foi pastor, presidente da Associação, e depois da União Alemã, e membro da Conferência Geral. Algumas publicações da lauda de Demétrio Nicolici, seu presidente mundial, convenceram-no de que à luz da Bíblia e dos Testemunhos do Espírito de Profecia, alguma coisa não estava em ordem entre os diferentes ramos de reformistas. Por diversas vezes foi delegado da Conferência Geral em Vila Matilde, São Paulo. No dia 1º de maio de 1955 batizou um adolescente chamado José Laerte Barbosa, que é membro da Igreja do IAE, em São Paulo. Gustav Fronz mudou-se para os Estados Unidos da América do Norte, e ali, com sua família tornou-se membro da Igreja Adventista. Assim, ovelha e pastor escolheram pertencer a outro rebanho, o verdadeiro rebanho de Jesus. Outros por ele batizados são membros da Igreja Adventista. Seu desejo é que os irmãos reformistas se unam à verdadeira Igreja Remanescente.

17 — WILHELM RICHTER
Richter foi um dos fundadores do movimento de reforma. Até 1927 foi presidente da União Alemã. Diante de muitas intrigas fundou um outro movimento, mas após a Segunda Guerra Mundial, ele e seus seguidores tornaram-se fiéis membros do genuíno Movimento Adventista surgido com respaldo profético em 1844.



Fonte: Revista Adventista de outubro/novembro/dezembro de 1977

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Ao fazer seu comentário lembre-se de falar sobre o tema da postagem e não coloque endereços de outros sites e blogs. Não publico comentários que não estejam de acordo com as regras.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...