segunda-feira, 4 de junho de 2012

Editora Missionária "A Verdade Presente"

A Editora Missionária "A Verdade Presente" ou EMVP é o nome da editora da igreja Adventista do Sétimo Dia Movimento de Reforma. Segundo o site www.asd-mr.org.br, "... a criação da Editora Missionária "A Verdade Presente" esta intimamente ligadas com a obra de colportagem..." e continua: "No Brasil, a obra de publicações começou logo depois de uma conferência realizada na Lapa, SP – Capital, em 1928."

André Cecan, Desidério Devai, Jorge Devai e Adão Marcos foram os primeiros colportores no Brasil e  começaram a trabalhar com uma revista intitulada "O Atalaia da Verdade", que foi publicada em 1929, sob a liderança de André Lavrik.



Em 1932 foram impressos dois livros: "O Caminho à Saúde", dos escritos de E.G.White, e "O que nos Trará o Futuro?", um estudo sobre as profecias relacionadas com a segunda vinda de Cristo. 


Em 1934 surgiu outra revista, intitulada: "Por que está abalada a Terra em toda a parte?", e, com esse material – dois livros e duas revistas –, iniciou-se, em 1937, a obra de colportagem na cidade do Rio de Janeiro. Com a publicação do livro "A Saúde Depende da Cozinha", em 1942, passaram a vender uma coleção de três volumes, mas os livros eram impressos em gráficas particulares. Em julho de 1946, compraram um terreno no Belenzinho, em São Paulo - SP, onde começou uma pequena oficina de encadernação. Em 1947 foi impresso um novo livro: "Bebe para Curar-te" escrito por Carlos Kozel.

Com o aumento das vendas dos livros, surgiu a necessidade de ampliar a oficina e foi comprado na Vila Matilde, São Paulo - SP, o galpão de uma antiga fábrica.

Segundo o mesmo site "A. Balbach sentiu a necessidade da igreja e se empenhou de corpo e alma na publicação de novos livros – "As Plantas curam", "Ciência da Saúde e Boa Alimentação", "Lar Ideal", "Um Novo Mundo" – e mais duas revistas – "Conselheiro da Boa Saúde" e "O Fiel Orientador". Com essas públicações, a colportagem viveu uma de suas melhores fases na história da Obra no Brasil."


Alfons Balbach conta em seu livro "A história dos Adventistas do Sétimo Dia Movimento de Reforma" o seguinte ocorrido:

"Em 6 de março de 1962, por volta de uma hora da madrugada, nossa editora em São Paulo incendiou-se. As chamas subiram ao depósito onde eram armazenados papel, papelão, livros, camas, colchões e outros materiais.

Antes que o zelador despertasse com o crepitar do fogo, as chamas já haviam avançado. Com alguns extintores, lutou valorosamente, enquanto a esposa e outros se esforçavam para ajudá-lo.
O fogo logo chegou a uma pilha de colchões e, dali alcançou o telhado que desmoronou com violento estrondo, assustando a vizinhança.

Estranhos queriam entrar no prédio sob pretexto de ajudar a deter o fogo que já ameaçava atingir outros edifícios. As labaredas já haviam começado a lamber as paredes internas do escritório. A policia chegou quando dois estranhos já haviam invadido o departamento da Redação, apoderando-se da máquina de escrever.

Antes que as chamas fossem detidas, o telhado da panificadora de nosso departamento industrial também desmoronou.

Os bombeiros tiveram que lutar arduamente durante várias horas. Já era dia quando foram embora.

O escritório do redator, arquivos, biblioteca, expedição (com milhares de livros em estoque), depósito de livros inacabados e gráfica foram salvos do desastre.
Vários repórteres apareceram. A notícia triste logo foi publicada nos jornais e transmitida pelo rádio.

Quando os funcionários da editora chegaram de manhã, viram a cena da destruição. Irmãos e irmãs choraram. Havia lágrimas de tristeza entre os que testemunharam e entre os que souberam do ocorrido.

À noite, quando o editor — autor deste livro — regressou de viagem, notando o que havia acontecido, passou a noite em claro, em profunda tristeza, como também fizeram muitos outros.
O prejuízo foi avaliado em aproximadamente cem mil dólares naquela época. Surgiram várias suposições sobre as causas. Entretanto, jamais foi descoberto o verdadeiro motivo do acidente."


No dia 30 de junho de 1985, inauguraram a nova Editora Missionária "A Verdade Presente", na cidade de Itaquaquecetuba, SP e novos livros foram lançados juntamente com novos autores como Daniel Boarim e Luiz Carlos Costa. No ano de 1997 edição 56 de maio/junho na revista "Observador da Verdade" órgão oficial da  IASD Movimento de Reforma,  saiu uma matéria apresentado a nova aquisição da igreja. Segue a matéria abaixo:

"Construção da nova EMVP avança
Está em pleno desenvolvimento a construção das novas dependências da Editora Missionária “A Verdade Presente”. Na região de Cesário Lange, próximo de Tatuí, interior do Estado de São Paulo, longe da agitação, barulho e poluição, a nova Editora há de produzir muitas páginas impressas que hão de difundir a verdade presente. O local é favorável, convidativo e tranquilo. Conforme os conselhos do Espírito de Profecia, essa nova construção estará bem afastada das grandes cidades.
“Tem-me sido dada luz especial com referência a mudar nossas casas publicadoras, sanatórios e escolas para fora das cidades, a lugares mais favoráveis à Sua obra, onde os que se acham ligados com eles não sejam expostos a todas as tentações da vida urbana.’' — Fundamentos da Educação Cristã, pág. 492 (ênfase suprida).
As obras tiveram início por ocasião da colocação da pedra fundamental, no ano passado. Desde a aquisição da propriedade foi sentida a orientação divina, e, apesar de todos os contratempos, a construção prossegue.
Pedimos aos leitores do OV e a todos os irmãos que orem ao Senhor em favor de mais esse importante empreendimento para o progresso de Sua causa."

Em uma edição posterior da revista no ano de 2008, edição de novembro/dezembro, nº 6, ano 68, página 31, saiu a seguinte mensagem:

"Mensagem a todos os nossos irmãos em Cristo:

Pela graça de Deus, o ano de 2008 foi de grandes bênçãos para nossa Editora. Só temos a dizer: LOUVADO SEJA O NOSSO SENHOR; grandes e maravilhosos são os Seus feitos, e Ele opera maravilhas entre Seus filhos!

Gostaríamos de compartilhar com os irmãos algumas dessas maravilhas operadas por Deus que contribuíram para os bons resultados vistos por nós neste ano:
1. Retomo do gerenciamento da colportagem às Associações. Com isso, estamos recebendo em dia, e as vendas aumentaram. Aproveitamos para agradecer a nossos colaboradores nas Associações.
2. Fim da terceirização. Com apenas mais seis funcionários, estamos dando conta de todo o acabamento das nossas literaturas.
3. Compra de uma impressora Roland quatro cores (essa foi especialmente uma bênção).

4. Redução de nosso custo fixo mensal em cerca de 70 mil reais, com várias medidas tomadas.
5. Sistema de cobrança de livros pela conta de energia elétrica nos estados do Rio de Janeiro, Mato Grosso e São Paulo.
6. A providencial venda da propriedade de Cesário Lange, SP, sendo o grande cumprimento de uma prova que fizemos com o nosso Deus."

Como pode se ver em 1997 os líderes estavam felizes e até "sentiram a orientação de Deus" na aquisição da propriedade que na época tinha casa, piscina, quadra de esportes e que foi comprada a um preço elevado. Derrubaram todas as construções lá existentes para dar lugar a futura editora que na ocasião estava com as vendas dos livros de saúde em alta. O que não esperavam foi o surgimento de um livro concorrente feito por dois filhos de pastores da igreja. O famoso livro "Medicina Alternativa de A a Z" fez não somente sucesso entre os clientes, mas também entre os colportores da igreja que viram no livro uma oportunidade de lucro e facilidade de venda que os livros da igreja não possuía, pois era resumido, prático e barato, atingindo as classes mais pobres que não podiam comprar a coleção de 5 livros vendidos na época.

Os autores inspirados pelas ideias de um vendedor que estava fazendo sucesso nas rádios com o livro, resolveram eles mesmos sair para fazer esse trabalho que posteriormente passou para a tv e que praticamente acabou com a venda de livros nessa área por outras editoras e principalmente a editora missionária que quase faliu. Nesse contexto que devemos encarar esse tempo entre o ano de 1997 e 2008.

No ano de 2008 o livro de A a Z já tinha sido desmascarado pela revista Veja e não vendia mais, por isso a editora pode respirar melhor e tentar sair de suas dívidas. E a propriedade de Cesário Lange passou a ser um fardo e inviável, assim eles declaram no final desse ano a frase: "A providencial venda da propriedade de Cesário Lange, SP, sendo o grande cumprimento de uma prova que fizemos com o nosso Deus." Antes do livro "AZ" a propriedade era o cumprimento da sua vontade e até sentiram a aprovação divina na compra do empreendimento e agora, após o fim da era "AZ" a venda da mesma propriedade passa ser uma benção maravilhosa? 

A propriedade foi vendida ao preço de 1/3 do valor de quando compraram o local, um prejuízo de mais de 2/3 do que gastaram na época, fora o que gastaram na construção e demolição das benfeitorias da propriedade e ainda chamam isso de providencial?

Com isso o membro leigo pensa: "Como pode Deus permitir acontecer isso com Sua igreja?" "Por que estão vivos até hoje as pessoas que fizeram o livro que quase faliu a editora missionária?" A resposta a essas questões está no livro "Pecado" de Dumitru Nicolici (ex-presidente da Conferência Geral dos ASD MR) onde ele conta muitas verdades sobre o passado de má administração, ditadura, autoritarismo por parte dos líderes e pioneiros da igreja. E pela leitura dos textos de Ellen White sobre a obra das casas publicadoras e os livros que se deveriam vender que pode ser conferidos no final deste texto.

Na mesma edição saiu a seguinte mensagem sobre a obra de colportagem com o título:


"A força da colportagem que ressurge

Por Paulo Afonso

“Quão suaves são sobre os montes os pés do que anuncia as boas-novas, que faz ouvir a paz, que anuncia o bem, que faz ouvir a salvação, que diz a Sião: O teu Deus reina!” Isaías 52:7.

Sem sombra de dúvida, a colportagem é, e sempre será, a grande aliada da obra de Deus em nosso país. Deus sempre esteve à frente da colportagem. Já testemunhamos, no passado, a abertura de novos campos, além da ampliação, reforma e até construção de igrejas. Vimos também a preparação de homens que tiveram grandes responsabilidades, como colportores ajudados, auxiliares de obreiros, obreiros bíblicos e pastores que atuaram nos mais diversos setores e departamentos da igreja. Nesse tempo, a família reformista tinha respeito, apreço e muito carinho pela colportagem e, claro, pelos colportores, pois estes viviam e se portavam como ministros da página impressa, preocupando-se muito com as almas.

Tempos depois, eis que surge uma colportagem diferenciada, agrupando os colportores em equipes, facilitando o gerenciamento dos soldados da página impressa e contando com um sistema de vendas bem diferente daquele com o qual éramos acostumados (encomendas, entregas e ainda as cobranças, feitas pelo próprio colportor). Hoje já é possível (em alguns estados, e em muitas cidades) efetuar a venda e a entrega, ficando a cobrança a cargo da fatura, em até cinco parcelas iguais, na conta de luz do cliente.

Com essas significativas mudanças, já começamos a ver um novo ânimo nos colportores pelos felizes resultados alcançados nas vendas que, claro, ficaram bem mais facilitadas. Até mesmo na produção, a qual andava muito limitada, chegando a haver até suspensão da impressão, já constatamos uma maior movimentação e ampliação. A administração da Editora vem, com a ajuda de Deus, mesmo enfrentando muitas lutas e incompreensões, colocando em dia suas finanças, e já adquiriu uma impressora em quatro cores que, mesmo não sendo nova, com certeza trará mais qualidade de acabamento a todas as impressões. Já poderemos ver o nosso Observador da Verdade e folhetos coloridos.

Com cerca de oito equipes de colportores (trabalhando com a cobrança na fatura da luz) e um número bem considerável de pessoas trabalhando no sistema tradicional (encomenda, entrega e cobrança), vemos que não há razões para nos apequenar diante do inimigo da obra de Deus e também dos concorrentes, que exploram mídia televisiva, rádio e internet para vender seus pseudolivros de tratamentos naturais - sem nenhuma luz e também sem nenhum propósito, visando apenas ao ganho do metal vil.

A colportagem essencialmente missionária irá prestar uma ajuda muito grande na conclusão da obra, e aos colportores cabe um papel respeitável e muito importante nesse contexto. São eles que têm de ir de casa em casa, levando as literaturas que contêm mensagens sobre saúde, moral e religião.

“Neste tempo, a mensagem de Deus ao mundo deve ser dada com tal proeminência e poder que o povo seja posto face a face, alma a alma, coração a coração com a verdade, sendo assim levados a ver sua superioridade em relação com a multidão de erros que estão procurando pôr-se em evidência a fim de suplantar, se possível, a Palavra de Deus para este tempo solene.

O grande objetivo de nossas publicações é exaltar a Deus, chamar a atenção dos homens para as verdades vivas da Sua Palavra. Deus nos convida a exaltar não a nossa própria norma, não a norma deste mundo, mas Sua norma da verdade.” - Testemunhos para a igreja, vol. 7, p. 150 e 151.

Que cada um dos atalaias sinta a grande necessidade de capacitação e consagração para ser parte importante no desfecho da história deste mundo."



Pode se ver uma referência subtendida ao livro "Medicina Alternativa de A a Z" que foi altamente vinculado nas mídias e que trouxeram prejuízo a obra da editora enquanto que a Casa Publicadora Brasileira editora da Igreja Adventista do Sétimo Dia nem mesmo sentiu essa influência pois ficou com os direitos autorais das obras de Ellen White da qual dizem os "reformistas" ser profetiza do "movimento de reforma" e tem como obra principal a disseminação de livros que falam das grandes verdade de Deus para esse tempo, cumprindo o que Ellen White profetizou que segundo ela foi estabelecida por Deus.

Também se ver uma falta de discernimento muito grande sobre a obra da colportagem escrita por Ellen White. Segundo o autor existem no mercado "pseudolivros" ou seja falsos livros de tratamentos naturais, mas fica uma pergunta no ar: "Como pode o livro "AZ" ser um falso livro se foi copiado dos livros que a mesma editora publica até o dia de hoje?" "Então a igreja está fornecendo falsos livros de tratamentos naturais a população?"

Também julgam os autores do pseudolivro de estar visando o vil metal, mas não é esse também o objetivo da igreja ao vender pseudolivros de tratamentos naturais?

Demonizam a obra dos autores que são filhos de pastores da própria igreja e que a frequentavam na época. Se os autores e sua obra era a do diabo, por que podiam receber o dízimo dos mesmos? Mas esse hábito de demonizar tudo que vai contra eles não é de hoje, mas remonta a seus primórdios e que é bem relatado no livro de Dumitru Nicolici, que pode ser baixado na página de download deste site. No livro o autor acusa todos os presidentes que passaram pela CG da mesma de autoritarismo, roubo, adultério e etc e demoniza todos eles, enquanto que seus rivais fazem o mesmo em seus livros.



A obra de colportagem e o objetivo das casas publicadoras segundo Ellen G. White.

Abaixo leia algumas passagens do espírito de profecia sobre os livros que deviam ser vendidos e que não são os vendidos pela IASD MR.

"Nossas casas publicadoras foram erigidas para realizar um trabalho para o Senhor, para enviar a luz celestial a todas as partes do mundo, para trazer preciosas almas ao aprisco. Seja ... [a casa publicadora] uma instituição missionária para realizar um trabalho para o Mestre na conversão de almas. Trabalhai, e vigiai e orai pelas almas como quem deve prestar contas. E Recebereis Poder" - Meditação Matinal- Pág. 151 

Nossa obra de publicações foi estabelecida por direção de Deus e sob a Sua especial supervisão. Teve por desígnio o preenchimento de um propósito definido. Os adventistas do sétimo dia foram escolhidos por Deus como um povo peculiar, separado do mundo. Com a grande talhadeira da verdade Ele os cortou da pedreira do mundo, e os ligou a Si. Tornou-os representantes Seus, e os chamou para serem embaixadores Seus na derradeira obra de salvação. O maior tesouro da verdade já confiado a mortais, as mais solenes e terríveis advertências que Deus já enviou aos homens, foram confiadas a este povo, a fim de serem transmitidas ao mundo; e na realização dessa obra nossas casas publicadoras se encontram entre as mais eficientes instrumentalidades. 

As publicações expedidas de nossas casas publicadoras devem preparar um povo para encontrar-se com Deus. Através de todo o mundo devem elas fazer a mesma obra feita por João Batista para a nação judaica. Mediante comovedoras mensagens de advertência, o profeta de Deus despertou das fantasias mundanas os homens. Por meio dele chamou Deus ao arrependimento o Israel apostatado. Por suas apresentações da verdade expunha ele os enganos populares. Em contraste com as falsas teorias de seu tempo, a verdade contida em seus ensinos se destacava como uma certeza eterna. "Arrependei-vos, porque é chegado o reino dos Céus", era a mensagem de João. Mat. 3:2. Esta mesma mensagem, por meio de publicações de nossas casas editoras, deve ser proclamada ao mundo hoje. Testemunhos Seletos, vol. 3, págs. 140 e 141. 

Dói-me o coração ao ver os que professam estar esperando o Salvador, devotarem seu tempo e talentos à divulgação de livros que nada contêm concernente às verdades especiais para este tempo - livros de narrativas, de biografias, livros de teorias e especulações humanos. O mundo está cheio de tais livros; podem ser conseguidos em qualquer lugar; mas como podem os seguidores de Cristo empenhar-se em obra tão comum, quando há por todos os lados clamorosa necessidade da verdade de Deus? Não é nossa missão fazer circular tais obras. Há milhares de outras pessoas para fazer isto, as quais não têm ainda suficiente conhecimento de coisa melhor. Temos uma missão definida, e não nos devemos afastar dela para questões secundárias. Homens e meios não devem ser empregados para levar perante o povo livros que não digam respeito à verdade presente. Manual do Colportor, págs. 66 e 67. 

Nossos obreiros devem agora ser animados a dar a sua primeira atenção aos livros que tratem das evidências de nossa fé - livros que ensinem as doutrinas da Bíblia e preparem um povo que há de ficar em pé nos tempos decisivos que estão diante de nós. Testemunhos Seletos, vol. 3, pág. 311. 

Fui instruída de que os importantes livros que contêm a luz dada por Deus com respeito à apostasia de Satanás no Céu, deveriam ter vasta circulação justamente agora; porque por meio deles a verdade atingirá muitas mentes. Patriarcas e Profetas, Daniel e Apocalipse e O Grande Conflito são agora mais necessários do que nunca antes. Deveriam circular amplamente, porque as verdades a que dão ênfase, abrirão muitos olhos cegos. Review and Herald, de 16 de fevereiro de 1905. 

Há em O Desejado de Todas as Nações, Patriarcas e Profetas, O Grande Conflito e em Daniel e Apocalipse, preciosa instrução. Esses livros devem ser considerados como de especial importância, e todo esforço deve ser feito para pô-los perante o povo. Carta 229, 1903. 

A luz dada foi que Daniel e Apocalipse, O Grande Conflito e Patriarcas e Profetas se venderiam. Eles contêm exatamente a mensagem de que o povo necessita, a luz especial que Deus deu a Seu povo. Os anjos de Deus preparariam o caminho para estes livros no coração do povo. Special Instruction Regarding Royalties, pág. 7. 

A irmã White não é a originadora destes livros. Eles contêm a instrução que durante o trabalho de sua vida Deus tem estado a dar-lhe. Contêm a preciosa, confortadora luz que Deus, graciosamente, deu a Sua serva para ser dada ao mundo. De suas páginas, esta luz deve brilhar no coração de homens e mulheres, guiando-os ao Salvador. O Senhor declarou que estes livros devem ser espalhados através do mundo. Neles há uma verdade que, para o que a recebe, é um cheiro de vida para vida. Eles são silenciosas testemunhas de Deus. No passado eles foram o meio em Suas mãos para convencer e converter muitas almas. Muitos os têm lido com ansiosa expectativa, e, lendo-os, foram levados a ver a eficácia da expiação de Cristo e a confiar em Seu poder. Foram levados a encomendar a guarda de sua alma ao Criador, aguardando a vinda do Salvador para levar Seus queridos para o seu eterno lar. Futuramente, estes livros esclarecerão o evangelho a muitos outros, revelando-lhes o caminho da salvação. Review and Herald, 20 de janeiro de 1903. 

Quantos têm lido cuidadosamente Patriarcas e Profetas, O Grande Conflito e O Desejado de Todas as Nações? Eu desejo que todos compreendam que minha confiança na luz que Deus tem dado permanece firme, porque eu sei que o poder do Espírito Santo engrandeceu a verdade e fê-la gloriosa, dizendo: "Este é o caminho; andai nele." Isa. 30:21. Em meus livros a verdade é declarada, fortalecida por um "Assim diz o Senhor". O Espírito Santo traçou essas verdades sobre meu coração e mente de maneira tão indelével como a lei foi traçada pelo dedo de Deus nas tábuas de pedra, as quais estão agora na arca, para serem expostas naquele grande dia, quando a sentença será pronunciada contra toda má e sedutora ciência produzida pelo pai da mentira. Carta 90, 1906. 

Agradaria a Deus ver O Desejado de Todas as Nações em cada lar. Neste livro está contida a luz que tem sido dada sobre Sua Palavra. A nossos colportores eu gostaria de dizer: Saí com o coração abrandado e subjugado pela leitura da vida de Cristo. Bebei profundamente da água da salvação, de maneira que ela seja em vosso coração como uma fonte viva, que flua para refrigerar almas prestes a perecer. Carta 75, 1900. 

O Grande Conflito deve alcançar ampla circulação. Ele contém a história do passado, do presente e do futuro. Em sua exposição das cenas finais da história desta Terra, dá ele um poderoso testemunho em favor da verdade. Estou mais ansiosa de ver ampla circulação deste que de qualquer outro livro que eu tenha escrito; pois em O Grande Conflito, a última mensagem de advertência ao mundo é dada mais distintamente que em qualquer de meus outros livros. Carta 281, 1905. 

Falo a vós que estais empenhados na obra da colportagem. Lestes o volume IV [O Grande Conflito]? Sabeis o que ele contém? Tendes qualquer apreciação do assunto? Não vedes que o povo necessita a luz ali apresentada? Se já não o tendes feito, admoesto-vos a que leiais cuidadosamente essas solenes advertências e apelos. Estou certa de que o Senhor apreciaria ver esta obra levada a todos os caminhos e valados, onde haja almas a ser advertidas do perigo prestes a vir. Carta 1, 1890. 

Aprecio o livro O Grande Conflito mais que prata ou ouro, e desejo grandemente que vá perante o povo. Enquanto preparava o manuscrito de O Grande Conflito, muitas vezes estive consciente da presença dos anjos de Deus. E muitas vezes as cenas a respeito das quais eu estava escrevendo foram-me de novo apresentadas em visões da noite, de maneira que ficavam frescas e vívidas em minha mente. Carta 56, 1911. 

Os resultados da circulação deste livro [O Conflito] não devem ser julgados pelo que agora aparece. Por intermédio de sua leitura, algumas almas serão despertadas e encontrarão forças para unir-se de vez com os que guardam os mandamentos de Deus. Número muito maior, porém, que o ler, não tomará sua posição até que veja que estão tendo lugar os próprios eventos nele preditos. O cumprimento de algumas das predições inspirará fé que as outras também se cumprirão, e quando a Terra for iluminada com a glória do Senhor, na obra de encerramento, muitas almas tomarão sua posição em relação aos mandamentos de Deus como resultado deste instrumento. Manuscrito 31, 1890. 

Deus deu-me a luz contida em O Grande Conflito e Patriarcas e Profetas, e esta luz era necessária para despertar as pessoas para que se preparem para o grande dia de Deus, o qual está justo perante nós. Esses livros contêm o apelo direto de Deus ao povo. Assim está Ele falando ao povo com palavras animadoras admoestando-os a se prepararem para Sua vinda. A luz que Deus tem dado nesses livros não deve ser escondida. ... 

Sei que as afirmações feitas de que esses livros não podem ser vendidos não são verdadeiras. Eu sei, pois o Senhor me instruiu que isto é dito porque os artifícios humanos bloquearam o caminho para a sua vendagem. Não se pode negar que essas obras não foram produto de qualquer mente humana; são a voz de Deus falando a Seu povo e exercerão sobre a mente uma influência que outros livros não exercem. Carta 23, 1890. 

... Patriarcas e Profetas e O Grande Conflito são livros especialmente adaptados aos novos na fé, para que sejam estabelecidos na verdade. São apontados os perigos que devem ser evitados pelas igrejas. Os que se tornarem inteiramente familiarizados com as lições desses livros verão os perigos perante eles e serão capazes de discernir o caminho claro e reto traçado para eles. Serão guardados de caminhos estranhos. 

A circulação de nossas publicações sobre saúde é uma obra importantíssima. É obra em que devem ter vivo interesse todos os que creem nas verdades especiais para este tempo... 

Nossas publicações sobre saúde são a mão auxiliadora do evangelho, a fim de abrir o caminho para que a verdade entre e salve muitas almas. Eu não sei de outra coisa que mais depressa abra os corações que essas publicações, que, quando lida e praticada, leva almas ao exame da Bíblia para melhor compreensão da verdade. Colportor Evangelista. Pág. 128 – 129. 

Os colportores devem levar as publicações de saúde ao conhecimento daqueles a quem visitam, falando-lhes de quão úteis são elas no tratamento de enfermidades. Manuscrito 113, 1901. 

Mas conquanto a obra de saúde tenha seu lugar na proclamação da terceira mensagem angélica, seus advogados não devem, de modo algum, esforçar-se por fazê-la tomar o lugar da mensagem. Os livros sobre saúde devem ocupar sua própria posição, mas a circulação destes livros é unicamente um dos muitos ramos na grande obra a ser feita... Que eles deem a devida atenção à circulação dos livros de saúde, mas não tornem este ramo tão preeminente que atraia homens de outros ramos de importância vital, assim excluindo os livros que levam ao mundo a especial mensagem da verdade. O Colportor Evangelista. pág.133 

4 comentários :

  1. O sitio que a igreja da reforma comprou em cesário lange foi adquirido na administração do nosso Gerente Geremias e secretário Osvaldo Orphão no valor de 230 mil reais. A editora não teve condições de finaliza-lo devido ao plágio do livro de A a Z.
    Fizemos uma campanha de oração pela venda do terreno.
    Acabou sendo vendido por 1 milhão de reais.
    Com o dinheiro a editora quitou seus débitos e comprou uma máquina de impressão colorida nova e ainda sobrou 200 mil.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quem te contou isso? Você tem os recibos para provar tal transação? Eu moro no Brasil e bem perto do ocorrido e sei do que estou falando. Mas mentir para seus membros é o que mais acontece entre reformistas, então eu peço que prove com documentos sua alegação para que eu possa postar aqui se for verdade, o que eu duvido.

      Um fato na sua história dá indicio de fraude, pois onde já se viu um comprar uma chácara com piscina, quadra e etc e depois vender tudo isso destruído por mais que o 4 quadruplo? Só na imaginação dos reformistas.

      Excluir
    2. Vale lembrar que foi investido uma boa quantia para a construção de dois galpões onde funcionaria a nova Editora. Fiz uma visita àquela chácara de Cesário Lange alguns meses antes de ser vendida e percebi que ela estava muito bem cuidada.

      Excluir
  2. Tenho um livro dessa editora, tão antigo que não consigo identificar a data, se chama "Veneno contra veneno", pelo menos é isso que diz na contra capa...

    ResponderExcluir

Ao fazer seu comentário lembre-se de falar sobre o tema da postagem e não coloque endereços de outros sites e blogs. Não publico comentários que não estejam de acordo com as regras.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...