segunda-feira, 14 de novembro de 2011

A Pergunta Mais Importante


Uma pergunta, a mais importante, é certamente a que se faz em relação ao que é essencial ao homem. E o que é isto? É porventura o dinheiro? Poucos há que não se preocupam com a questão: "Como ficarei rico?" Mas há muitos ricos que, desenganados pelos médicos, dariam toda a sua fortuna em troca da saúde perdida. Por aí o prezado leitor observa que a saúde é mais importante que o dinheiro.

Outros há que possuem dinheiro e saúde, mas a desarmonia no lar os torna infelizes. A felicidade é, pois, mais importante que o dinheiro. O dinheiro não faz a felicidade de ninguém, como se vê pelo fato de haver ricos que se suicidam de desespero.

Ainda há uma terceira coisa mais importante que o dinheiro. Disse uma vez alguém que, entre o dinheiro e a inteligência, preferiria a última, pois tendo inteligência, ganharia dinheiro. E quem não conhece pelo menos uma pessoa que perdeu toda a sua fortuna, sem poder, por falta de inteligência, reconquistá-la? E quem não conhece pelo menos uma pessoa que, perdendo seus haveres, logo os recuperou, graças a sua inteligência? Por esses exemplos o estimado leitor verá que, na vida do homem, há muitas coisas que em importância superam o possuir dinheiro.

Mas que tal possuir todas estas quatro coisas conjuntamente? O ideal parece alcançado, todavia ainda não está. Há outra coisa infinitamente mais importante, sem a qual nada vale a saúde, o amor no lar, a inteligência, o dinheiro e tudo quanto o homem possui. Disse uma vez o Mestre dos mestres: "Pois que aproveita ao homem ganhar o mundo inteiro, se perder a sua alma?" Mateus 16:26. Veja, caro leitor, que possuir muitos bens e outras coisas mais, e não ter a vida eterna, equivale a não possuir nada.

Colocar qualquer empreendimento terreno em primeiro lugar e a imortalidade em segundo plano equivale a dar preferência à escória e rejeitar o ouro. A coisa principal ao homem é a imortalidade. Todas as outras coisas são secundárias. Todo aquele que se entrega aos prazeres terrenos, à busca de riquezas deste mundo, ou a qualquer outro empreendimento secular, em vez de buscar em primeiro lugar a imortalidade, está desperdiçando os preciosos momentos de sua vida. Um dia verá que teve uma existência inútil, pois não aproveitou o privilégio ao seu alcance. Fez tudo, mas deixou de fazer o essencial. Não adquiriu a vida eterna.

Então qual é a pergunta mais importante? É a que um príncipe fez ao Senhor Jesus Cristo: "Bom Mestre, que bem farei para conseguir a vida eterna?" Mateus 19:16. Pergunta equivalente a esta foi também, certa vez, feita por um carcereiro aos apóstolos Paulo e Silas: "Senhores, que é necessário que eu faça para me salvar?" Atos 16:30.

Esta é a mais importante, mais sublime e mais sábia pergunta que um mortal pode fazer, e é a que todos os homens, cedo ou tarde, farão direta ou indiretamente a Deus. Você já pensou alguma vez seriamente sobre isto?

Quando o carcereiro fez esta pergunta, de máxima importância, aos apóstolos, eles lhe responderam: "Crê no Senhor Jesus Cristo, e serás salvo, tu e a tua casa." Atos 16:30,31. Somente por meio dEle alcançaremos a salvação e a vida. "Eu sou o caminho, a verdade e a vida", disse o Senhor Jesus. "Ninguém vem ao Pai, senão por Mim". João 14:6. "Eu sou a ressurreição e a vida; quem crê em Mim, ainda que esteja morto, viverá." João 11:25.

E nosso Senhor, por Sua vez, quando abordado pelo príncipe com a pergunta: "Que bem farei para conseguir a vida eterna?", apresentou esta condição: "Se...queres entrar na vida, guarda os mandamentos." Mateus 19:17. A salvação nos é concedida sob condição de obediência, pois o Senhor, pela Sua morte, "veio a ser causa de eterna salvação", não para os desobedientes, mas "para todos os que Lhe obedecem." Hebreus 5:9.

Pela Sua graça, guardemos os mandamentos para evitarmos o pecado, pois "o pecado é a quebra da Lei." I João 3:4. (Tradução: A Bíblia na Linguagem de Hoje). "Se pecarmos voluntariamente, depois de termos recebido o conhecimento da verdade, já não resta mais sacrifício pelos pecados, mas uma certa expectação horrível de juízo, e ardor e fogo, que há de devorar os adversários." Hebreus 10:26,27. Para entrarmos na vida eterna, necessário é que evitemos o pecado, e para evitarmos é necessário que saibamos exatamente o que é e o que não é pecado, a fim de que não pratiquemos atos pecaminosos pensando que são permitidos, e atos permitidos pensando que são pecaminosos. A Escritura Sagrada não nos deixa em trevas sobre isto. Disse o apóstolo Paulo que "pela Lei vem o conhecimento do pecado" (Romanos 3:20). Sobre qualquer ato que quisermos saber se é pecado, ou não, é só consultar a Lei de Deus.

Visto como muitos ainda não conhecem a Lei de Deus, original, segundo a Escritura Sagrada, Versão Católica do Padre Matos Soares, citamo-la em seguida:

A LEI DE DEUS

1. Não terás outros deuses diante de Mim.

2. Não farás para ti imagem de escultura, nem figura alguma do que há em cima no Céu, e do que há embaixo na Terra, nem do que há nas águas debaixo da terra. Não adorarás tais coisas nem lhes prestarás culto; Eu sou o Senhor teu Deus forte e zeloso, que vinga a iniqüidade dos pais nos filhos, até a terceira e quarta gerações daqueles que Me odeiam; e que usa de misericórdia até mil (gerações) com aqueles que Me amam e guardam os Meus preceitos.

3. Não tomarás o nome do Senhor teu Deus em vão; porque o Senhor não terá por inocente aquele que tomar em vão o nome do Senhor seu Deus.

4. Lembra-te de santificar o dia de sábado. Trabalharás durante seis dias, e farás (neles) todas as tuas obras. O sétimo dia, porém, é o sábado do Senhor teu Deus; não farás nele obra alguma, nem tu, nem teu filho, nem tua filha, nem teu servo, nem tua serva, nem teu gado, nem o peregrino que está dentro das tuas portas. Porque o Senhor fez em seis dias o céu e a Terra, e o mar, e tudo que neles há, descansando ao sétimo dia; por isso o Senhor abençoou o dia de sábado, e o santificou.

5. Honra teu pai e tua mãe, a fim de que tenhas uma vida dilatada sobre a terra que o Senhor teu Deus te dará.

6. Não matarás.

7. Não cometerás adultério.

8. Não furtarás.

9. Não dirás falso testemunho contra o teu próximo.

10. Não cobiçarás a casa do teu próximo; não desejarás a sua mulher, nem o seu servo, nem a sua serva, nem o seu boi, nem o seu jumento, nem coisa alguma que lhe pertença. Exôdo 20:3-17.

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Ao fazer seu comentário lembre-se de falar sobre o tema da postagem e não coloque endereços de outros sites e blogs. Não publico comentários que não estejam de acordo com as regras.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...