sábado, 30 de agosto de 2014

Apostasia na Igreja ASD-Movimento de Reforma - parte 1

Na verdade são 4 condições que a igreja deveria cumprir para que pudesse ser a igreja de Deus. Neste estudo vocês saberão se a igreja Adventista da Reforma  cumpriu a primeira dessas condições. Se a igreja cumpriu, então ela é a igreja de Deus. Se não cumpriu, então nunca foi.

1ª Condição: Quebrada.


Só para lembrar: a primeira condição para que a igreja Adventista da Reforma fosse a igreja de Deus, era que esta se mantivesse separa do mundo. Se isto não ocorre, o castigo da igreja será a destruição, pior do que a dos mundanos ou impenitentes,1 se tornaria covil de toda ave imunda e aborrecível,2 uma irmã da decaída Babilônia,3 uma igreja sem as bênçãos de Deus,4 inimiga do Céu (Tiago 4:4), filha das trevas,5 uma igreja rejeitada.6 Neste caso, as almas fiéis que se encontrassem ainda na igreja, poderiam receber o seguinte chamado: “Sai dela povo Meu”. Mas, a pergunta agora é: A igreja cumpriu a primeira condição? Se cumpriu, se mantendo separada, do mundo então sem dúvida a igreja Adventista do Sétima Dia Movimento de Reforma é a igreja de Deus. Se não cumpriu, não devemos nos enganar com falsas ideias dizendo: Templo do Senhor, templo do Senhor, templo do Senhor são estes”. Jer. 7:4.

Se um Pai chama o filho e lhe diz: “Meu filho, vá até a padaria e compre 5 pães e depois o papai vai lhe dar uma gratificação”. O filho fica entretido por ali e se esquece. De repente, se recorda apenas da promessa do pai e vai-lhe cobrar a gratificação. O pai lhe pergunta: “Você foi buscar os pães que lhe pedi?” O filho então diz: “Não papai, eu me esqueci”. “Neste caso”, diz o pai, “você não tem direito a nenhuma gratificação”. E mesmo o filho dizendo com todas as forças que ele tem direito, um pai que honre sua palavra, jamais vai conceder ao filho aquilo que ele não merece.

Esta ilustração serve para elucidar a história de todas as igrejas, inclusive da igreja Adventista da Reforma. Deus estipulou condições à igreja, mas, se ela não as cumpri, mesmo que como organização ela jure, chore, reclame as promessas de Deus, Deus olha pra ela e pergunta: “Você cumpriu as condições?” Se a resposta for não, não adianta pensarmos que a igreja ainda é o único objeto de Deus sobre a Terra, que em verdade não é! Sobre a primeira condição que Deus havia dado a igreja, lemos com pesar:

“Quando estudo as escrituras, fico alarmada por causa do Israel de Deus nestes últimos dias. São exortados a fugir da idolatria. Receio que estejam adormecidos, e tão conformados com o mundo que seria difícil discernir entre o que serve a Deus e o que O não serve. Está aumentando a distância entre Cristo e Seu povo, e diminuindo entre eles e o mundo. Os sinais distintivos entre o professo povo de Cristo e o mundo quase que desapareceram. Como o Israel de outrora, seguem as abominações das nações que o cercam”.7

“Seria difícil discernir entre o que serve a Deus e o que não O serve”. Estas palavras são claras. Mas como se não bastasse, a inspiração deixa ainda mais claro ao concluir: “Como o Israel de outrora, seguem as abominações das nações que o cercam”. O povo de Israel teve luz, mas a igreja Adventista da reforma, que obteve muito mais luz, incorreu no mesmo pecado que a igreja Judaica. Quem será mais castigado? Sem dúvida aquela que teve mais luz. Se Deus rejeitou o povo de Israel, como entender que o Senhor aceita um povo que cometeu, de acordo com a luz que possuía, um pecado maior? O castigo deste povo com certeza será proporcional ao conhecimento que teve. A Palavra de Deus diz:

O servo que soube a vontade do seu senhor, e não se aprontou, nem fez conforme a sua vontade, será castigado com muitos açoites; mas o que não a soube, e fez coisas que mereciam castigo, com poucos açoites será castigado. Daquele a quem muito é dado, muito se lhe requererá; e a quem muito é confiado, mais ainda se lhe pedirá”. Luc. 12:47,48.

Escrevendo sobre a experiência da igreja, Ellen White enfatizou:

“Os princípios celestes que distinguem os que são um com Cristo dos que se unem ao mundo, tornaram-se quase indistintos. Os professos  seguidores de Cristo não são mais um povo separado e peculiar. A linha de demarcação é imperceptível. O povo está se subordinando ao mundo, às suas práticas, costumes e egoísmo. A igreja passou para o mundo, transgredindo a lei, quando o mundo devia passar para a igreja na obediência da mesma. Diariamente a igreja se está convertendo ao mundo”.8

A igreja de Cristo é estabelecida na terra para levar o mundo a prestar obediência a Deus. Para isto, ela mesma tem que se manter afastada da corrupção que há no mundo. Mas com a igreja Adventista da reforma aconteceu o inverso; o mundo é que converteu a igreja para suas modas e costumes. A igreja passou para o mundo, transgredindo a lei, quando o mundo devia passar para a igreja na obediência da mesma”. Desde que estas palavras foram escritas a igreja tem mergulhado mais e mais no espírito do mundo. Eu fico pensando que, se naquela época em que a igreja ainda mantinha certos padrões, já recebia tais repreensões, como seria hoje? Mas a profecia tinha que se cumprir, em que a igreja iria converter-se ao mundo dia após dia. A inspiração enfatiza:

“Há estonteante apostasia no povo de Deus, aqueles a quem tem sido confiadas santas e sagradas verdades”.9

Quando alguém diz a um adventista da Reforma que a igreja a qual ele pertence está apostatada, não está dizendo nada além do que está escrito. Além de ter apostatado, a apostasia é estonteante, o que significa que poucas pessoas se apercebem da real situação da igreja. Poucos estão notando que:

O poder das trevas já colocou seu molde e inscrição sobre a obra que deveria permanecer pura, não corrompidas pelas astutas ciladas do Diabo”.10

Deus não chamou nenhuma igreja no passado para ser guiada por Satanás. Ao contrario, Ele as chamou para receberem Seu molde, Seu caráter. As igrejas não cumpriram seu papel. A igreja Adventista da Reforma  muito menos. Satanás colocou seu molde e inscrição na igreja Adventista da reforma. O que significa que ela estava e está sendo moldada e controlada pelo inimigo.

Algumas pessoas, entre elas muitos reformistas, se sentem indignadas pela desobediência da igreja Judaica, mas a igreja Adventista repetiu a mesma desobediência dos judeus. Sobre isto lemos:

“A mesma desobediência e o mesmo fracasso observados na igreja judaica, tem caracterizado em maior grau o povo que recebeu esta grande luz do Céu nas últimas mensagens de advertência”.11

Se Deus está com a igreja Adventista da Reforma, com razão os lideres judaicos poderão, no dia do juízo, reclamar de Deus por ter rejeitado sua organização por terem cometido pecado menor. A igreja cometeu o mesmo pecado da igreja Judaica, porém, em maior grau. Deus realmente seria injusto se aceitasse o povo Adventista, e rejeitasse a igreja Judaica por pecados menores. Das duas uma: Se Deus tem a igreja Adventista da reforma como Sua igreja, então Ele cometeu uma injustiça com a igreja Judaica. Ou então o que é mais óbvio: Deus rejeitou as duas organizações!

“Encho-me de tristeza quando penso em nossa condição como um povo. O Senhor não nos cerrou o Céu, mas nosso próprio procedimento de constante apostasia nos separou de Deus. O orgulho a cobiça e o amor do mundo tem habitado no coração sem temor de ser banidos ou condenados. Pecados graves e presunçosos tem habitado entre nós. E no entanto, a opinião geral é que a igreja está florescendo, e que a paz e a prosperidade espiritual se encontram em todas as suas fronteiras. A igreja deixou de seguir a Cristo Seu guia, e está constantemente retrocedendo rumo ao Egito”.12

O que faz a apostasia? Separa a igreja de Deus. A condição de Deus é: “Estarei convosco enquanto vós estiverdes comigo, se Me deixardes, Eu vos deixarei” (II Crônicas 15:2). Por isso, lemos que a igreja está separada de Deus. Mas a concepção das pessoas é que a igreja está prosperando, que está ganhando almas. Mas a realidade espiritual da igreja é outra: A igreja deixou de seguir a Cristo Seu guia, e está constantemente retrocedendo rumo ao Egito”. Para onde está indo a igreja Adventista da Reforma? Para Canaã? Se você que lê estas páginas agora quer ir à Canaã e é Reformista, te aconselho a mudar de barco, porque o seu barco, a nau na qual você se encontra, não está indo pra Canaã! Se você observar a vida dos reformistas, verá que a igreja Adventista da Reforma pegou um desvio, este desvio foi a pena inspirada que pintou, não é invenção de Adventista. A igreja mesmo é que escolheu este caminho! Nunca teve a Cristo como Seu guia. Está perdida. Pensando que está indo pra Canaã e na verdade indo para o Egito. Mas Deus tem um povo que está indo para Canaã, pois Deus não está sem igreja. Na profecia, encontramos uma igreja que está  levando a arca de Deus para Canaã. A qual você deseja pertencer? Quer ir pra onde, Canaã ou Egito? Se a resposta for Canaã, sugiro que procure o remanescente que esteja indo para lá! Estas duas igrejas são colocadas pela profecia em varias passagens do Espírito de Profecia. Uma delas diz:

“Mas há um povo que levará a arca de Deus. Dentre nós sairão alguns que não mais levarão a arca”.13

O povo que leva a arca a esta levando para onde? Para o Egito? Não, a arca deve ir para Canaã. Como está escrito, a igreja da Reforma não está indo para Canaã, portanto, ela não pode estar levando a arca. Existe outro povo, que não é a igreja da reforma, que está levando a arca para Canaã, e a este povo devemos pertencer. Ao mencionar que alguns sairão de nós, que não mais levarão a arca, com certeza a referência é clara. Quem saiu da igreja Adventista e fundou outra com outro nome na frente da que a condena?. A inspiração ainda diz:

Todo o corpo está doente devido ao desgoverno e a falta de cálculo. O povo a quem Deus confiou os interesses eternos os depositários da verdade plena de resultados eternos, os guardadores da luz que deve iluminar todo o mundo, perderam o rumo”.14

Se alguém vai ao médico realizar alguns exames, e, após examinar o paciente, o médico diz: “Seu problema está em sua perna, teremos que amputa-la”. É possível viver sem uma perna ou braço. Mas se o problema tomou o corpo todo, é porque o quadro é irreversível e o problema então fugiu de ter uma solução. Além de a enfermidade ter atingido toda a igreja Reforma, não apenas uma associação, ou uma união, mas o corpo todo, inclusive a cabeça da igreja, ela ainda está sem rumo, sem saber para onde está indo. Pode ter solução uma igreja assim? Doente da cabeça aos pés, perdida e sem rumo! O pior é que o remédio já foi oferecido, mas a pobre igreja doente, não quis.

“A morte espiritual sobreveio ao povo que deveria estar manifestando vida e zelo, pureza e consagração, pela mais fervente devoção à causa da verdade. Os fatos concernentes à real condição do professo povo de Deus falam mais alto que sua profissão e evidenciam que algum poder cortou o cabo que os ancorava na Rocha Eterna e estão flutuando pelo mar sem mapa ou bússola”.15

Uma igreja nestas condições chegará ao porto? Não, nunca. Sem Cristo, sem bússola, sem mapa, doente, sem rumo...

“Igreja adventista do 7° dia (Movimento de Reforma), apostasia e volta ao mundo”.16

Este texto, como se pode verificar, encontra-se no índice geral do livro citado. Neste livro, está a referência de outros livros onde se pode ler sobre a apostasia da igreja Adventista da Reforma. Sim, segundo a inspiração, a igreja apostatou abandonou a verdade e Ellen White não saiu dela, por quê?

“A igreja se compõe de homens e mulheres imperfeitos e cheios de fraquezas que requerem a prática constante de caridade e contemplação. Mas há muito que reina uma atmosfera de mornidão espiritual. Penetrou na igreja um espírito mundano, seguido por frieza recíproca, acusações mútuas, maldades, contendas e iniquidade”.17

Não podemos confundir defeitos com traição ou apostasia. A igreja em todos os tempos teve pessoas com suas falhas e problemas, mas a condição da igreja que estamos estudando, está bem além desta questão. A mornidão espiritual é terrível na igreja. Diz a inspiração:

“Seria mais agradável ao Senhor se os mornos, que professam a religião, jamais lhe houvessem proferido o nome. São um contínuo peso para os que desejam ser fies seguidores de Jesus. São uma pedra de tropeço para os descrentes... Constituem maldição para a causa tanto no país como no estrangeiro”.18

“Os cristãos semi-convertidos são piores que os descrentes, pois suas palavras e enganosas e sua atitude incoerente desencaminham a muitos. O descrente mostra sua cores. O cristão morno engana ambas as partes. Não é bom mundano nem bom cristão. Satanás o usa para fazer uma obra que nenhum outro pode fazer”.19

Em outras palavras, se a igreja é morna, ela é então um instrumento não de Deus, mas do inimigo. Esta situação deixa se ser identificada por simples defeitos e passa a ser rebelião contra Deus.

“O Senhor viu nossas apostasias e tem controvérsia com Seu povo... Na sua presente condição é-lhes impossível representar o caráter de Cristo... Recusaram receber a mensagem; recusaram vir para a luz, para que suas obras não sejam reprovadas... Virá o tempo em que dos impenitentes se terá de dizer: ‘Efraim está entregue aos ídolos; deixai-o’. Verá a igreja onde ela caiu?”.20

Como dissemos anteriormente, à igreja Adventista da Reforma Deus enviou mensagens para salva-la da destruição, mas Recusaram receber a mensagem; recusaram vir para a luz, para que suas obras não sejam reprovadas”. A palavra profética dá o aviso: “Virá o tempo em que dos impenitentes se terá de dizer: ‘Efraim está entregue aos ídolos; deixai-o”. Este tempo, como veremos adiante chegou, e a igreja Adventista da Reforma foi rejeitada, abandonada por Deus. A profecia não poderia deixar de ser cumprida. A pergunta final da profetiza é uma indagação que, em realidade, mostra que a igreja Adventista da reforma é uma igreja caída: “Verá a igreja onde ela caiu?”.

Outra passagem clara sobre a apostasia denominacional Reformista, é a seguinte:
“Quem pode sinceramente dizer: ‘Nosso ouro é provado no fogo; nossas vestes estão incontaminadas do mundo?’ Eu vi nosso instrutor apontando para as vestes da chamada justiça. Tirando-as, pôs a descoberto a corrupção que estava por debaixo. Disse-me Ele, então: ‘Não vê como eles pretensiosamente encobriram seu depravamento e sua corrupção de caráter? Como se fez prostituta a cidade fiel! A casa de Meu Pai é feita casa de venda, um lugar de onde partiram a presença e glórias divinas! Por esse motivo é que há fraqueza, e falta de força”.21

A igreja é a esposa de Cristo. Se ela trai a Cristo se unindo com o mundo, torna-se então como uma prostituta.

“A infidelidade da igreja para com Cristo, permitindo que sua confiança e afeição dEle se desviem, e consentindo que o amor às coisas mundanas ocupe a alma, é comparada com a violação do voto conjugal”.22

Este pecado grave cometeu-o a igreja Adventista da Reforma. Quando esta se uniu com o mundo, diz a inspiração que a mesma se fizera prostituta. Então, a casa que até aquele momento, era a casa de Deus, se fez casa de venda, um lugar comum. E a conclusão terrível e espantosa é que a presença de Deus nunca esteve com a igreja. Por este motivo é impossível uma obra de reforma nas fileiras dos Adventistas do Sétimo Dia Movimento de Reforma. Quem convence do pecado é o Espírito de Deus; se Este não se encontra mais com a igreja, que reforma verdadeira se operará?

“A igreja está na condição laudiceana. A presença de Deus não está no meio dela”.23

O pensamento de que a igreja é mesmo morna e Deus a aceita assim, é falso. Como vimos, em textos anteriores, uma igreja morna é usada não por Deus, mas por Satanás. Quando uma igreja entra no estado de Laudicéia, esta fica automaticamente sem a presença de Deus. E mesmo que 30 mil reformistas gritem dizendo que Deus está com a igreja, a pena inspirada traça claramente outra realidade: A presença de Deus não está no meio dela”. Isto ocorreu porque a igreja nunca cumpriu as condições, não se separou do mundo, mantendo-se fiel e leal aos mandamentos do Senhor.

1 White, Ellen G. Testemunhos Seletos vol. 2, pág. 12. Casa Publicadora Brasileira.
2 White, Ellen G. Testemunhos para Ministros, pág. 265. Casa Publicadora Brasileira.
3 White, Ellen G. Testemunhos sobre Conduta Sexual Adultério e Divórcio, pág. 188. Casa Publicadora Brasileira.
4 White, Ellen G. The Review and Herald, 15 de junho de 1886.
5 White, Ellen G. Testemunhos para a Igreja, vol. 1, pág. 137. Casa Publicadora Brasileira.
6 White, Ellen G. Parábolas de Jesus, pág. 304. Casa Publicadora Brasileira.
7 White, Ellen G. Serviço Cristão, pág. 38. Casa Publicadora Brasileira.
8 White, Ellen G. Serviço Cristão, pág. 45. Casa Publicadora Brasileira.
9 White, Ellen G. Testemunhos para Ministros, pág. 450. Casa Publicadora Brasileira.
10 White, Ellen G. Testemunhos para Ministros, pág. 277. Casa Publicadora Brasileira.
11 White, Ellen G. Testemunhos Seletos vol. 2, pág. 157. Casa Publicadora Brasileira.
12 White, Ellen G. Serviço Cristão, págs. 38, 39. Casa Publicadora Brasileira.
13 White, Ellen G. Testemunhos para Ministros, pág. 411. Casa Publicadora Brasileira.
14 Idem, pág. 397.
15 White, Ellen G. Review and Herald, 24/7/1888.
16 Testemunhos Seletos vol. 3, pág. 514 (Índice Geral). Casa Publicadora Brasileira.
17 White, Ellen G. Testemunhos Seletos vol. 2, pág. 17. Casa Publicadora Brasileira.
18 White, Ellen G. Testemunhos para a Igreja, vol. 1, pág. 211. Casa Publicadora Brasileira.
19 White, Ellen G. Seven Day Adventist Bible Commentary, vol. 9, pág. 9.
20 White, Ellen G. Mensagem de Deus ao Povo do Advento. Folheto 1, pág. 8. Editora Missionária.
21 White, Ellen G. Testemunhos Seletos vol. 3, pág. 254. Casa Publicadora Brasileira.
22 White, Ellen G. O Grande Conflito, pág. 381. Casa Publicadora Brasileira.
23 White, Ellen G. Eventos Finais, pág. 44. Casa Publicadora Brasileira


----------------------------------------------------------------------------
*Este estudo é distribuído pelos reformistas aos adventistas inescrupulosamente pela internet e facebook para tentar convencê-los de que a igreja Adventista apostatou, mas ao mudar o nome da igreja e alguns tempos verbais qualquer um pode ver como é fácil colocar uma igreja que professar crê nos escritos de Ellen White em apostasia e sem Deus.

Se algum reformista achar que esses textos se referem e só podem ser usados contra a igreja adventista, terá que reconhecer que também não pode pegar somente as bençãos para sua igreja, separando assim as mensagens de Deus para o seu povo na época de EGW, pois não é assim que Deus trabalha, se por acaso leem a Bíblia poderão ver isso. Deus manda profeta para sua igreja para a instruir e também a exortar. Ao pegar somente as bençãos e as instruções e elogios para si e deixando somente as repreensões para a igreja adventista a reforma está sendo injusta como o diabo e fazendo sua obra em distorcer a verdade sobre o trabalho de um profeta e transmitindo a ideia de que é impossível se ter uma igreja perfeita, já que na referida reforma tem-se um longo histórico de roubo, mentiras, golpes e ainda para piorar, não conseguem fazer com que seus membros, principalmente as mulheres, usem a saia a 9 polegadas acima do joelho.

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Ao fazer seu comentário lembre-se de falar sobre o tema da postagem e não coloque endereços de outros sites e blogs. Não publico comentários que não estejam de acordo com as regras.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...