sexta-feira, 16 de março de 2012

Ellen White e o caso de Estêvão Belden

Esse texto se encontra no livro "Testemunhos sobre conduta sexual, adultério, e divórcio" de Ellen White e conta o caso de seu cunhado que se casou novamente sem ter se divorciado.

Estêvão Belden

[Declaração de W. C. White: “A irmã White não concordava com aqueles que defendiam o ponto de vista de que uma pessoa que se separasse da companhia de outra, contra a orientação bíblica, e casasse outra vez, deveria romper este segundo casamento para que pudesse ser aceita ou mantida como membro da Igreja Adventista do Sétimo Dia.


“A irmã White reconhecia plenamente que, na maioria das vezes, essas pessoas haviam pecado, pecado gravemente, e que não deveriam ser aceitas como membros de nossas igrejas a menos que se houvessem arrependido. Mas a Sra. White não aceitava a alegação de que tal arrependimento não poderia ser considerado sincero, a menos que o novo vínculo fosse rompido e todo esforço fosse empreendido para se retornar ao companheiro original. Ela reconhecia o fato de que, na maioria dos casos, o reencontro das partes anteriormente unidas em casamento seria impossível ou extremamente desvantajoso. Ela também reconhecia que os votos proferidos por ocasião do segundo casamento fossem considerados da forma mais misericordiosa e amável em relação às partes envolvidas.“Por vezes ela se referia ao ensinamento de Paulo, o qual, havendo alcançado certo ponto de sua experiência, disse: ‘Eu quisera poupar-vos.’ I Cor. 7:28. Ele sabia de condições existentes entre pessoas que viviam em relações resultantes do pecado. Sabia igualmente que Cristo aceitaria o arrependimento verdadeiro, e que em muitos casos a situação se tomaria pior se as relações fossem rompidas a fim de preparar o caminho para a nova junção de partes que se haviam revelado incompatíveis, de modo que a irmã White costumava dizer: ‘Eu quisera poupar-vos.’ I Cor. 7:28.

“Uma das irmãs mais velhas da Sra. White, Sarah Harmon, casara-se com Estêvão Belden e se tomara mãe de cinco filhos. Depois da morte da esposa, por pena de suas crianças, ele se casou com uma mulher que durante anos havia servido fielmente em sua família. Pouco depois disso, o sarampo atacou a vizinhança, e esta mulher, juntamente com outras pessoas, foi afetada pela doença de forma severa. O sarampo atingiu seu cérebro e ela se tornou insana, tendo de ser deixada num asilo. O irmão Belden lutou durante algum tempo, tentando tomar conta de seus cinco filhos, quando decidiu, por amor a estes, casar-se com uma mulher muito boa e eficiente. Ela o ajudou a reconstruir o lar e a cuidar dos filhos, e achava-se ao lado dele na Ilha Norfolk quando ele faleceu. Em várias oportunidades, indivíduos dos locais em que Estêvão vivia procuraram assegurar a sua exclusão da igreja por haver ele se casado sem separar-se da outra esposa, e o acusavam de adultério. Quando alguém recorreu ã irmã White em relação a este assunto, ela disse: ‘Deixem-nos em paz.’” - Carta de W. C. White, 6 de janeiro de 1931.]

"Testemunhos sobre conduta sexual, adultério, e divórcio" de Ellen White, páginas 223 a 225.

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Ao fazer seu comentário lembre-se de falar sobre o tema da postagem e não coloque endereços de outros sites e blogs. Não publico comentários que não estejam de acordo com as regras.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...