quinta-feira, 17 de novembro de 2011

Carta Circular de 1991 da Igreja Adventista do Sétimo Dia Movimento de Reforma em 1991


-------------------------------------------------------------------------------


Conferência Geral dos ASD – Movimento de Reforma
P.O. Box 7239 – Roanoke, VA 24019 – USA

CARTA CIRCULAR

Assunto: Reunificação 

A todos os irmãos do Movimento de Reforma

Caros irmãos em Cristo: 11 de outubro de 1991

Que a paz de nosso bom Deus os acompanhe. Saudamo-los com a palavra do Senhor em Tiago 3:18 “Ora, o fruto da justiça semeia-se em paz para aqueles que promovem a paz”.

Os recentes acontecimentos no mundo, especialmente o que ocorreu ultimamente na Europa, mostram que o fim de todas as coisas está às portas. Também no mundo religioso vemos como está começando o cumprimento da profecia de Apocalipse 12:17 (ultima parte) e 13:14, 15. Entre o povo reformista surgem perguntas: Estamos verdadeiramente preparados para o derramamento da chuva serôdia? Estamos preparados para a conclusão da obra no poder do Espírito Santo? Estamos preparados para o advento do nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo? É necessário que todos os crentes fiéis estejam unidos na verdade?

Os dirigentes do Movimento de Reforma de ambas as Conferencias Gerais e os membros de ambos os lados vêem hoje mais do que a urgente necessidade de uma verdadeira unidade. Desde que se iniciaram as conversações para unir o povo de Deus, verificamos que o Senhor tem preparado o caminho. Os irmãos de ambos os lados tem manifestado um sincero desejo de trabalhar em prol da unificação. Portanto, representantes de ambas as Conferencias Gerais iniciaram as negociações oficiais dia 15 de abril de 1991, examinando os acontecimentos do ano 1951 como também a crise, a fim de encontrar uma solução.

Sabendo que somente o poder de Deus pode impressionar os corações, solicitamos ao povo da Reforma, em todo o mundo, que no dia 3 de agosto de 1991 fizesse orações e jejum em favor destas negociações. Hoje podemos dizer com alegria que o Senhor ouviu nossas petições e abençoou as negociações, que foram levadas a efeito com muita oração e bom espírito. Agora temos a certeza de se os irmãos de ambos os lados compreenderem a mensagem CRISTO JUSTIÇA NOSSA, a reunificação será uma realidade. “Porque Ele é a nossa paz, o qual de ambos os povos fez um; e, derrubando a parede de separação que estava no meio.” Ef. 2:14. O trabalho ainda não esta terminado, mas já assinamos dois importantes acordos, que foram aprovados pelos conselhos de ambas as Conferências Gerais. Desejamos apresentar-lhes os principais pontos destes acordos:

A) Reconhecemos, baseados na Bíblia e nos testemunhos, que o povo de Deus deve formar um corpo unido para cumprir o ideal divino e representar corretamente sua missão perante o mundo. Lamentamos a separação que teve lugar em 1951, visto que a mesma não foi segundo a vontade divina, mas foi um ataque do inimigo das almas contra a igreja remanescente de Deus (Ap. 12: 17), que tentou destruí-la internamente.

B) Cremos que a unificação pode ser alcançada, já que temos como base os mesmos Princípios de Fé estabelecidos em 1925, que estão fundamentados na Palavra de Deus.

C) Concordamos em eliminar as recriminações mútuas e evitar toda e qualquer discussão sobre as dificuldades do passado, sendo que a comissão de unificação analisou em conjunto suficientemente a documentação disponível relacionada aos problemas que existiram e suas conseqüências.

D) Expressamos o desejo de formar uma frente unida para apresentar a ultima mensagem de graça a um mundo que está perecendo em seus pecados, e trabalhar unidos no espírito do Evangelho.

E) Decidiu-se, portanto, de comum acordo, promover a aproximação e a reconciliação em todos os níveis da obra, começando com os dirigentes e continuando com os ministros, obreiros e membros do Movimento de Reforma. Ademais, propomos cultivar um espírito de confiança mútua e sinceridade fraternal, para restabelecer a unidade e a harmonia entre o povo de Deus.

O Senhor por meio de Sua serva diz-nos o seguinte:

“Os semelhantes mutuamente se atraem. Os que beberem da mesma fonte de bênçãos hão de unir-se entre si. A verdade, habitando no coração dos crentes de Cristo, pedindo que Seus discípulos fossem um com Ele o é com o Pai, será atendida. Por essa unidade espiritual, toda alma verdadeiramente convertida há de suspirar.” 2TSM 13.

“O povo de Deus se unirá e apresentará ao inimigo uma frente unida. Diante do perigo comum, cessará a luta pela supremacia; não haverá disputas sobre quem será considerado o maior. Nenhum dos crentes genuínos dirá: Eu sou de Paulo, e eu de Apolo, e eu de Cefas. O testemunho de cada um e de todos, será: Eu me apego a Cristo; regozijo-me nEle como seu Salvador pessoal.

“Desta forma a verdade será introduzida na vida prática, e assim será respondida a oração de Jesus, pronunciada justamente antes de Sua humilhação e morte: ‘Para que todos sejam um; como Tu, ó Pai, és em Mim e Eu em Ti, que também eles sejam um em Nós; para que o mundo creia que Tu Me enviaste’. João 17:21. O amor de Cristo, o amor de nossos irmãos, testificará ao mundo que estivemos com Jesus e que dEle aprendemos. Então a mensagem do terceiro anjo crescerá em uma alto clamor, e toda a terra será iluminada com a glória do Senhor.” 6T 401.

Para promover os passos no processo de reunificação, apelamos a todos que dêem seu apoio com um espírito de perdão e reconciliação. Teremos uma oportunidade especial para pedir as bênçãos de Deus sobre esta maravilhosa tarefa durante a próxima Semana de Oração. No sábado 14 de dezembro, clímax da Semana de Oração, nós, os membros de ambas as organizações do Movimento de Reforma, unidos como um povo, alcemos nossas vozes buscando a presença de Deus com jejum e orações. Roguemos para que Ele prepare nossos corações e promova a verdadeira unificação espiritual.

Caros irmãos, vemos a grande necessidade de entregar-nos inteira e completamente a Deus, pois Ele espera ver em nós um reavivamento espiritual e uma reforma completa em todos os aspectos de nossa vida cristã. Se dedicarmos mais tempo ao estudo da Bíblia e dos testemunhos, seremos mensageiros jubilosos e vigorosos nas mãos do Senhor. Avancemos pela fé.

Queira o Senhor dar-nos Sua graça para que se possa dizer de nós: “Aqui está a perseverança dos santos, daqueles que guardam os mandamentos de Deus e a fé em Jesus.” Ap. 14:12. É nosso desejo que o Senhor prepare seu povo para receber a chuva serôdia e para que em breve possamos ver a Jesus em Sua glória.

Em nome do Conselho da Conferência Geral, saudamo-los fraternalmente.

A.C. Sas

Secretário

Um comentário :

  1. Gostei do seu blog, mas não sei quem vc é.
    Se puder me dizer se é reformista ou o seu nome, agradeço. Não vai fazer a mínima diferença pra mim em questão de credibilidade.
    Deus o abençoe.
    Se quiser dar uma olhada em meu blog, segue o endereço:
    http://umaverdadepresente.blogspot.com

    ResponderExcluir

Ao fazer seu comentário lembre-se de falar sobre o tema da postagem e não coloque endereços de outros sites e blogs. Não publico comentários que não estejam de acordo com as regras.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...